Você está aqui: Página Inicial > Publicações

Artigos

O manejo de contingência é eficaz em promover a abstinência e aderência ao tratamento entre usuários de crack com história anterior de resposta precária ao tratamento: um estudo cruzado

Comentário: Os resultados deste estudo recomendam a incorporação do Manejo de Contingência como componente adicional de tratamento nos serviços públicos de tratamento para pacientes com transtornos devido ao uso de cocaína no Brasil. A implementação do Manejo de Contingência em ambientes de tratamento ambulatorial para uso de crack pode ser uma estratégia eficaz para enfrentar este flagelo da saúde pública. Portanto, esta estratégia deve ser divulgada para pesquisadores, promotores de saúde assim como deve estimular formuladores de políticas.

Estupros no Brasil e relações com o consumo de álcool: estimativas baseadas em autorrelato sigiloso

Comentário:  O estupro é uma forma de violência, sendo considerado um problema de saúde pública e de direitos humanos universais que atinge indistintamente todas as classes sociais, etnias, religiões, economias e culturas. Esta forma de violência gera em suas vítimas graves danos físicos e traumas psicológicos imediatos e/ou de longo prazo. Este artigo, nos seus resultados, aponta para a vulnerabilidade e vitimização por estupro,   jovens de ambos os sexos, com baixos níveis de escolaridade e solteiros.  Os resultados reiteram ainda a ligação existente entre o consumo de álcool e a violência sexual que atinge 2,6% dos brasileiros na vida. Foram considerados 1.918 homens e 2.365 mulheres, totalizando uma amostra de 4.283 indivíduos. O presente estudo demonstrou um dado bastante relevante: o diagnóstico de transtorno por uso de álcool e o beber pesado episódico são fatores associados ao aumento da probabilidade de vitimização por estupro, enquanto maior nível de educação (mais do que 9 anos de estudos) revelou-se um fator capaz de diminuir as chances de ocorrência. Dessa forma, chama a atenção para a necessidade de um trabalho integrado entre a ação preventiva através de caráter educativo, abordando o consumo de álcool como fator de risco para a exposição à violência, a exemplo do que foi feito com a díade álcool e direção perigosa. E mais ainda, aponta a atenção do manejo clínico humanizado, de modo a garantir o tratamento clínico de possíveis lesões, os cuidados preventivos contra infecções por doenças sexualmente transmissíveis e a avaliação para risco de gravidez, assim como o acesso rápido à assistência psicológica. Por fim, ressalta a importância do desenvolvimento de ações preventivas e protocolos de tratamento eficientes, que contemplem as diferentes necessidades e características das vítimas de estupro, sem sua estigmatização, seja ela homem, mulher, população LGBT, de qualquer origem socioeconômica, étnica ou demográfica.

Tendências da violência por parceiro íntimo no Brasil: dados de duas ondas da Pesquisa Nacional sobre Álcool e Drogas do Brasil

Características sociodemográficas, padrões de uso de crack, transtornos de uso de substâncias concomitantes e sintomatologia psiquiátrica em indivíduos dependentes de crack em busca de tratamento

Tratamento farmacológico do uso da cocaína

Tentativas de suicídio e o uso de substâncias em uma amostra de pronto-socorro

Abuso e dependência de substâncias psicoativas em homossexuais e bissexuais: revisão da literatura

Compras compulsivas: uma revisão e um relato de caso

A legalização e a comercialização do uso de cannabis aumentarão a incidência e a prevalência de psicose?

Efeitos MON-010 do Delta-9-Tetrahidrocanabinol (THC) na capacidade dos oócitos e no desenvolvimento embrionário precoce – 2020

Distinct effects of cocaine and cocaine + cannabis on neurocognitive functioning and abstinence: A six-month follow-up study (Dez, 2019)

Comentário: Trata-se de um estudo de pesquisadores do Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo que contesta a redução de danos via maconha para tratamento de usuários de cocaína.Foram investigados três grupos de voluntários. Um grupo de pacientes dependentes de cocaína que fazia uso recreativo de maconha; outro grupo de dependentes de cocaína que não usava maconha e, o terceiro grupo formado por pessoas saudáveis sem história de uso de substâncias. Como resultado, observaram que, ao final de seis meses de pesquisa, os participantes que usavam maconha recaíram mais no longo prazo.O estudo além de contestar a ineficácia do uso da maconha como redutor de danos, ainda aponta que quanto mais precoce for o uso de maconha e cocaína, maiores serão as chances de recaída durante a reabilitação, e que há impacto negativo do uso da maconha e da cocaína no processo de maturação cerebral e tal uso é fator preditivo na caracterização de um prognóstico pior da doença.Trabalhos anteriores não controlados sustentavam a hipótese de que o uso de maconha poderia ser eficaz na redução da fissura em dependentes de cocaína e crack. Esta noção redundou em políticas de redução de danos que indicavam o uso de maconha fumada como redutor de ansiedade e fissura por uso de cocaína. Os pesquisadores do presente estudo indicam que as estratégias mais indicadas de tratamento são: terapia cognitivo-comportamental, manejo de contingências e tratamento médico-psiquiátrico para as comorbidades como depressão, transtornos de ansiedade e transtorno de déficit de atenção/hiperatividade.

Avaliação da equivalência semântica e consistência interna de uma versão em português do Internet Addiction Test (IAT)

Filhos de dependentes químicos comfatores de risco bio-psicossociais :necessitam de um olhar especial?

As Pessoas que Precisam, Procuram o Tratamento para Alcoolismo?

Como é a Qualidade de Vida dos Dependentes de Álcool ?

Motivação para a mudança do comportamento de beber: diferenças entre pacientes usuários de álcool do ambulatório de gastroenterologia e do serviço especializado no tratamento do alcoolismo.

Intervenção Breve em Familiares de Dependentes Químicos - Resultados de um estudo de seguimento de 30 meses

Motivação em Alcoolistas tratados em Ambulatório especifico para alcoolismos e em ambulatório de gastroenterologia

A análise das águas residuais e a droga — um estudo multimunicipal europeu

http://agencia.fapesp.br/estudo-contesta-uso-de-maconha-no-tratamento-da-dependencia-de-cocaina/32315/                                                                                                        

Brasil Defenderá na ONU Posição Contrária à Redução do Controle Internacional sobre a Cannabis

Psychotic disorders hospitalizations associated with cannabis abuse or dependence: A Nationwide big data analysis (Dez, 2019)

Comentário: Nesse estudo, os pesquisadores objetivaram descrever a correlação entre as internações em hospitais públicos portugueses com a tendência do uso de maconha. A natureza desta pesquisa é uma ferramenta importante para considerar o verdadeiro impacto do uso da maconha em termos de Saúde Mental e Políticas Públicas, conforme apontam seus autores.  Os seguintes dados foram obtidos: o número de internações com diagnóstico primário de transtornos psicóticos e esquizofrenia associados ao uso de maconha aumentou 29,4 vezes durante o período do estudo, de 20 para 588 hospitalizações por ano (2000 e 2015, respectivamente), com um total de 3.233 hospitalizações e um custo médio por episódio de 3.500 euros. Assim como em Portugal, nos Estados Unidos e na França também ouve a mesma constatação de correlação entre psicose e uso de maconha com um aumento significativo do uso de serviços de emergência e internações (Charilaou et al., 2017; Noel, Maghoo, Franke, Viudes e Minodier 2019). Esta correlação é citada por Rylander et al (2018): o uso de maconha está ligado a um aumento de taxas de utilização de serviços hospitalares e de emergência para psicose. Estima-se que Portugal tenha uma maior prevalência de consumidores, em relação ao consumo moderado/alto de canabis, quando comparado com a prevalência média europeia (2,3–3,2% vs. 1,0%; Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD ), 2017). Segundo o presente estudo, o padrão de consumo de maconha com aumento na frequência de moderado a alto na população de Portugal permitem explicar o  aumento de internações hospitalares por transtornos psicóticos. 

Tratamento farmacológico da dependência do álcool

Diretrizes para o tratamento de pacientes com síndrome de dependência de opióides no Brasil

Consumo de álcool e outras drogas e impulsividade sexual entre agressores sexuais

Consumo Nocivo de Álcool e Violência 

Abuso de cannabis em pacientes com transtornos psiquiátricos: atualização para uma antiga evidência

Diminuição da fissura com topiramato no tratamento ambulatorial para dependência de cocaína: um ensaio clínico aberto

Prevalência do uso de substâncias em pacientes com traumas em um pronto socorro brasileiro

Intervenção motivacional breve e brochura educacional em pronto-socorro para adolescentes e adultos jovens com problemas relacionados ao álcool: um ensaio clínico simples-cego randomizado

Artigos internacionais

Relapse in involuntary substance treatment: a transversal study

Comentário: Uma revisão da literatura revelou que a maioria dos pacientes internados involuntariamente apresenta melhora considerável dos problemas clínicos ao longo do tempo. Portanto, entre 33% e 81% dos pacientes consideram a admissão justificada e /ou o tratamento como benéfico. Estudos anteriores mostraram que a internação involuntária pode aumentar o tempo de permanência, reduzir o risco de agressão contra terceiros, ter menor envolvimento criminal no pós-alta.

Lições Aprendidas com a Epidemia de Opioides

Comentário: Primeiro, tenha cuidado com soluções simples para problemas complexos.
Segundo, não aceite substitutos para evidências clínicas de alta qualidade.
Em terceiro lugar, ensine médicos sobre transtorno mental e comportamental devido ao uso de substâncias
Quarto, reconhecer que alguns conflitos de interesse requerem uma resposta mais forte do que a divulgação sozinha.

Suicidal behavior among substance users: data from the Second Brazilian National Alcohol and Drug Survey (II BNADS

Intimate partner violence trends in Brazil: data from two waves of the Brazilian National Alcohol and Drugs Survey

Chapter 100 - Illegal Stimulants Use in Brazil: Epidemiological Aspects and Possible Reasons for High Consumption of Crack/Cocaine and Amphetamine-type Stimulants

The burden experienced by Brazilian family members affected by their relatives’ alcohol or drug misuse 

Family members affected by a relative's substance misuse looking for social support: who are they?

Factors associated with attrition rate in a supportive care service for substance using pregnant women in Brazil.

Brief report: A socio-demographic profile of multiparous teenage mothers

Substance Use Disorders: Sex Differences andPsychiatric Comorbidities

Gender Differences in Gambling Progression

Crack cocaine users views regarding treatment with contingency management in Brazil

Tobacco use among the elderly: The first Brazilian National Survey (BNAS)

Amphetamine-type stimulant use and conditional paths of consumption: data from the Second Brazilian National Alcohol and Drugs Survey

Family members affected by a relative's substance misuse looking for social support: who are they?

Female sexual dysfunction in patients with sub-stance-related disorders

Religiousness  and  mental  health:  a  review

Outras plataformas com artigos e pesquisas científicas

Pubmed
O Pubmed é um arquivo de publicações científicas importante e bastante recomendado para se fazer pesquisas. Tanto pesquisas por temas ou levantamento de dados, quanto publicar estudos científicos são possibilidades encontradas nesta plataforma

Biblioteca Regional de Medicina (BIREME)
O Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde, também conhecido pelo seu nome original Biblioteca Regional de Medicina (BIREME), é um centro especializado da Organização Pan-Americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), orientado à cooperação técnica em informação científica em saúde

Questionários