Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Programa Nossa Feira é apresentado em Estocolmo

Notícias

Programa Nossa Feira é apresentado em Estocolmo

Abastecimento

Workshop é parte das atividades paralelas do 3º Congresso Mundial de Alimentação, promovido pelo C40
publicado  em 15/06/2016 14h10
Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Curitiba  3º Congresso Mundial de Alimentação - Estocolmo / Suécia

3º Congresso Mundial de Alimentação - Estocolmo / Suécia

Curitiba é a única cidade brasileira entre um seleto grupo de apenas 16 estrangeiras – como Paris, Londres, Nova Iorque e Milão – a participar nesta quarta-feira (15) do primeiro encontro presencial de um fórum, recém-criado na estrutura de trabalho do grupo C40, para discutir entre especialistas sistemas alimentares sustentáveis. O C40 é uma organização que reúne grandes cidades mundiais empenhadas em debater e combater as mudanças climáticas em distintos setores.

O workshop é parte das atividades paralelas do 3º Congresso Mundial de Alimentação, promovido pelo C40, que está ocorrendo em Estocolmo (Suécia) desde segunda-feira (13) e que se encerra na quarta. O secretário municipal do Abastecimento, Marcelo Munaretto, apresenta ao grupo o programa Nossa Feira, em que cooperativas de agricultores familiares licitadas comercializam hortifrútis com economia mínima de 40% em relação ao preço médio de varejo. 

O prefeito Gustavo Fruet foi um dos convidados para falar na abertura da terceira edição do congresso. Na edição anterior, a tarefa foi executada pelo ex-presidente americano Bill Clinton. Curitiba está sendo representada no evento por Munaretto. “O simples convite é um reconhecimento do trabalho que o Município vem fazendo intersetorialmente com avanços representativos na implantação de políticas públicas de importante alcance social, econômico e ambiental, como o programa Nossa Feira”, afirmou Munaretto.

Realizado anualmente, neste ano o congresso tem como tema Rede de Sistemas Alimentares. Para discutir o assunto por três dias se reuniram representantes de 30 países. Curitiba foi convidada para integrar o grupo temático por ser identificada como uma cidade em que se prioriza sistemas alimentares sustentáveis como parte do esforço comum de combater, em todas as vertentes possíveis, as alterações climáticas. Produção e compras públicas de alimentos, abastecimento alimentar e resíduos alimentares estão entre os tópicos a serem abordados pelos participantes durante o workshop.

O evento servirá para a apresentação de boas práticas e troca de experiências com o objetivo de replicá-las mundialmente. Acra (Gana), Amsterdãn (Holanda), Atenas (Grécia), Bogotá (Colômbia), Copenhague (Dinamarca), Curitiba (Brasil), Londres (Inglaterra), Los Angeles (EUA), Melbourne (Flórida-EUA), Milão (Itália), Nova Iorque (EUA), Oslo (Noruega), Paris (França), Estocolmo (Suécia), Toronto (Canadá)) e Vancouver (Canadá) são as 16 cidades representadas no evento.

Curitiba-Suécia

Munaretto permanece no país até esta sexta-feira (17), com agenda de reuniões e visitas técnicas relacionadas ao acordo de cooperação firmado entre Curitiba e Suécia para o desenvolvimento urbano sustentável na capital paranaense nas áreas de mobilidade urbana e gestão ambiental. A Secretaria do Abastecimento, em parceria com o Instituto Pró-Cidadania de Curitiba (IPCC) atua na parceria na área de gestão de resíduos sólidos.

Por conta dessa parceria, com a participação da Agência Ambiental Sueca (SEPA) e com membros do Royal Institute of Tecnology (KTH), a mais antiga universidade da Escandinávia, o secretário deverá conhecer sistemas tecnológicos para a gestão de resíduos orgânicos provenientes da alimentação. A meta é buscar a sustentabilidade econômica, social e ambiental do sistema de abastecimento alimentar com redução do desperdício de alimentos, com a redução do impacto ambiental e com o manejo dos resíduos decorrentes deste sistema; ampliando assim o ciclo do alimento de forma que, após produzido, colhido, distribuído e consumido, o resíduo alimentar retorne à natureza como um elemento que contribua em um novo ciclo.

“O grande objetivo é buscar soluções para reduzir os resíduos alimentares. Refletir sobre processos em que ocorra o consumo de maior percentual do alimento para que o ciclo de vida do alimento seja mais completo.” O secretário explica que, após o consumo do alimento, se o resíduo não retornar à natureza reintegrando o ciclo de produção, quando chega no aterro (como lixo comum), o ciclo é interrompido de forma insustentável para a natureza.

Em contrapartida, no próximo dia 27, membros da parceria pela Suécia vêm a Curitiba para novas reuniões em que participarão Município, com membros do corpo técnico da Prefeitura, do Instituto Pró- Cidadania de Curitiba (IPCC) e da academia –representadas pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTPR) e Universidade Positivo (UPE).

registrado em: