Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Modernização de Unidades de Distribuição da Agricultura Familiar melhoram a qualidade dos alimentos

Notícias

Modernização de Unidades de Distribuição da Agricultura Familiar melhoram a qualidade dos alimentos

SEGURANÇA ALIMENTAR

Equipamentos públicos estão sendo modernizados pelo governo federal para melhor atender produtores rurais e beneficiários dos alimentos da agricultura familiar
publicado  em 08/06/2016 09h33
Foto: Lia de Paula/Ascom

São Luís – A modernização das Unidades de Distribuição da Agricultura Familiar (Udaf) pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) melhora a qualidade e combate o desperdício de alimentos. Até o ano passado, o agricultor familiar José Salvador Costa, 58 anos, carregava sua produção em cestos de palha de babaçu para a Udaf do município de Viana (MA), a 213 km da capital maranhense. Os produtos chegavam amassados e empoeirados, baixando o valor comercial.

Um convênio entre o MDSA e governo do Estado do Maranhão possibilitou que a Unidade de seu município fosse equipada com caminhão frigorífico, balança eletrônica, balança de piso móvel, freezer, computador, impressora, monobloco, pallets, lavadora de alta pressão e mesa com cadeira para escritório. No total, 45 municípios maranhenses foram beneficiados.

João se capacitou em agricultura pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Ele produz verduras, milho, arroz, feijão, mandioca e frango caipira no assentamento Maracaçumé/Ricoa. Vende sua produção para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e Restaurante Popular e na Feira da Agricultura Familiar.

A melhora no transporte e armazenamento reduziu o desperdício de alimentos e melhorou a qualidade e o preço dos produtos. As caixas de transporte substituíram as cestas de palha e o os alimentos estão mais bem armazenados em freezer. “Trazíamos os produtos apertados, sem ventilação. Agora colocamos nas caixas que não estragam os alimentos. É uma caixa cara pra comprar individualmente, por isso, a central empresta. É só combinar o dia que mandam o caminhão com as caixas para lá”, explica.

A logística permitiu que João comercializasse 200 kg de frango caipira e hortaliças para a merenda escolar. Sua renda mensal já supera o salário mínimo. “A gente carrega toda a nossa produção nesse caminhão frigorífico. É uma maravilha, tá todo mundo contente. Melhorou a qualidade dos alimentos e o ânimo entre os agricultores. Estamos vendo que a agricultura familiar está crescendo, motivou muita a gente a produzir e comercializar”, conta.

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), há uma perda de 30% de alimentos desde a colheita até a mesa. Representante do MDSA no evento, o engenheiro agrônomo Caio Rocha acredita que os equipamentos públicos de segurança alimentar e nutricional permitem redução de perdas e desperdício de alimentos, melhorando a atividade e a renda dos produtores rurais.

“Toda vez que o estado, União e município colocam recurso na Segurança Alimentar e Nutricional é um investimento que vai retornar em emprego, estabilidade social, riqueza e geração de renda. É um investimento de alta rentabilidade como qualquer indústria”, afirma Rocha.

Informações para a imprensa:
Ascom/ Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário
(61) 2030-1021
http://www.mds.gov.br/area-de-imprensa

registrado em: