Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Merendeiras brasileiras participam de intercâmbio cultural no Chile

Notícias

Merendeiras brasileiras participam de intercâmbio cultural no Chile

ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

A viagem é parte do prêmio que as profissionais (uma de cada região do país) receberam por terem se destacado no concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar, promovido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE)
publicado  em 14/04/2016 15h53
Pedro Rappoport/FNDE

Cinco merendeiras de escolas públicas brasileiras passarão a semana em Santiago, no Chile, trocando experiências sobre alimentação escolar e conhecendo a cultura local. A viagem é parte do prêmio que as profissionais (uma de cada região do país) receberam por terem se destacado no concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar, promovido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Osmarina Pereira Assini (GO), Dejanira de Souza (BA), Maria Arlete da Silva (PA), Anilda Berger (ES) e Maria de Lurdes Fidelis (PR) desembarcaram na capital chilena neste domingo, 10, e até sexta-feira, 15, viverão um verdadeiro intercâmbio cultural participando de oficinas com nutricionistas locais, visitas a escolas e instituições especializadas em alimentação escolar, entre elas o escritório regional da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e a Junta Nacional de Auxílio Escolar e Bolsas (JUNAEB).

Ansiosa pela viagem e com expectativas sobre os frutos que a experiência pode render a sua profissão, Maria de Lurdes Fidelis diz que não vê a hora de passear pelas escolas chilenas e absorver o máximo de conhecimento possível. “Estou particularmente animada com a possibilidade de conhecer outra cultura. Aqui na nossa escola já vieram visitantes de outros países pra aprender com a gente. Agora é a minha vez. Vou aproveitar cada momento”, contou a merendeira, dona da receita de torta de arroz nutritiva, sucesso entre alunos da Escola Municipal Dom Pedro II, em Matelândia (PR).

“É emocionante ver que estas profissionais tão dedicadas a melhorar a educação e rendimento das crianças poderão ampliar seu leque de conhecimento e sua visão a respeito da alimentação e nutrição escolar”, afirmou a Diretora de Ações Educacionais do FNDE, Maria Fernanda Bittencourt, que acompanhará as merendeiras na viagem.

A diretora ainda lembrou a importância que a merendeira tem no dia a dia dos estudantes e o poder de influência que elas exercem, ressaltando a necessidade do incentivo à prática de alimentação saudável nas escolas. “Estudei em escola pública e até hoje me lembro com carinho dos bolinhos que eram servidos. Espero que nesta semana elas aprendam mais receitas gostosas e nutritivas como essa.”

Esse é um dos objetivos de Osmarina Pereira. Merendeira na Escola Estadual Vereador Antônio Laurindo, em Iporá (GO), ela conta que, desde que soube do destino da viagem, tem pesquisado sobre as comidas típicas do Chile. “Já vi que eles usam muitos temperos diferentes dos nossos. Já estou pensando em trazer um monte deles para dar uma incrementada nos pratos dos nossos meninos aqui da escola”, disse a merendeira, confessando que, antes de se preocupar com as receitas, ela vai ter de lidar com o medo de andar pela primeira vez de avião. “Serão muitas emoções em uma semana só”, brincou.

Por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), o FNDE repassa recursos suplementares para apoiar uma média de 52 milhões de refeições por dia para cerca de 42 milhões de estudantes da educação básica de 161 mil escolas públicas brasileiras. Exemplo de política pública eficaz de combate à fome, o programa investe na educação alimentar, estimulando hábitos saudáveis, e impulsiona a agricultura familiar, já que 30% dos recursos repassados devem ser destinados à compra direta de gêneros produzidos por agricultores familiares.

Fonte:FNDE/Ministério da Educação