Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Lançamento da Rede Save Food Brasil marca mobilização contra desperdícios de alimentos

Notícias

Lançamento da Rede Save Food Brasil marca mobilização contra desperdícios de alimentos

SEGURANÇA ALIMENTAR

Evento reuniu representantes governamentais e não-governamentais, que atuam na cadeia de alimentos, para buscar soluções para a redução das perdas e desperdícios no país
publicado  em 05/12/2016 20h00
Foto: Divulgação

  Segundo dados da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO/ONU), cerca de um terço dos alimentos produzidos do mundo são desperdiçados ou perdidos. Essa quantidade seria suficiente para satisfazer as necessidades alimentares do planeta. Diante desse cenário, foi lançada a Rede Save Food Brasil no dia 30 de novembro, reunindo cerca de sessenta atores governamentais e não-governamentais, que atuam na cadeia de alimentos, para buscar soluções para a redução das perdas e desperdícios no país. O evento aconteceu no RefettoRio Gastromotiva no Rio de Janeiro, com apoio institucional da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO/ONU), Embrapa, WWF, WRI e GS&MD.

A Rede Save Food Brasil alinha-se à iniciativa global Save Food, idealizada FAO/ONU em conjunto com a área privada, para sensibilizar e conscientizar a sociedade, visando buscar soluções contra o desperdício em toda a cadeia de alimentos. Atua na perspectiva da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da ONU, que pretende reduzir pela metade o desperdício de alimentos per capita mundial, nos níveis de varejo e do consumidor, e reduzir as perdas de alimentos ao longo das cadeias de produção e abastecimento, incluindo as perdas pós-colheita. "Quando buscamos um mundo livre de pobreza, fome e desnutrição precisamos trabalhar para modificar os sistemas agroalimentares, a fim de reduzir as perdas e os desperdícios de alimentos", disse Tania Santivanez, do escritório da FAO/ONU América Latina, na abertura do evento. "É uma questão de justiça social", completou.

Estimativas de crescimento demográfico indicam que, em 2050, a população mundial chegará a 9,2 bilhões de pessoas. Para abastecer o planeta seria preciso aumentar a oferta de alimentos em cerca de 50% ou 60%. "Não há condições ambientais para se produzir tanto, o planeta está no limite. A solução então é trabalhar para combater perdas e desperdícios de alimentos, por meio da sinergia, cooperação e comunicação, como pretende a Save Food Brasil", aponta o professor Walter Belik, da Universidade de Campinas.

Rede Save Food Brasil


A rede brasileira é uma iniciativa de empresas, instituições governamentais e da sociedade civil, que conta com o apoio institucional da FAO/ONU. Seu objetivo é envolver atores interessados em disseminar as melhores práticas, experiências e processos de inovação para reduzir de perdas e desperdícios de alimentos no país. Pretende atuar em agendas regionais e nacionais baseada em três pilares estratégicos, ligados à governança (alianças institucionais, políticas públicas), comunicação (sensibilização, informação) e tecnologia (pesquisa, inovação). Após seis meses do lançamento do site, a Rede Save Food Brasil já sensibilizou 50 organizações e mantêm 230 membros cadastrados, provenientes de 10 Estados brasileiros. "Queremos agora começar a registrar experiências locais, construir agendas regionais, tornar públicas as informações sobre esse tema e conectar cada vez mais as pessoas engajados nessa causa", conta Alcione Silva, da Start Up Conecting Food e uma das líderes da Rede.

A Rede Save Food Brasil se propõe a promover uma articulação inter setorial, compartilhar experiências e melhores práticas, além promover mobilização e engajamento. "Estamos aqui para trazer um alerta para a questão da perda e do desperdício de alimentos. Queremos mobilizar os atores envolvidos para o estabelecimento de políticas públicas, projetos em conjunto e adoção de soluções tecnológicas", afirma Murillo Freire, pesquisador da Embrapa Agroindústria de Alimentos e um dos líderes da Rede Save Food Brasil.

Há mais de vinte anos, a equipe de pós-colheita da Embrapa Agroindústria de Alimentos desenvolve pesquisas e capacitação para mitigar as perdas de alimentos no campo. "Acompanho esse problema há anos e observo que, em muitos casos, algumas adequações técnicas, capacitação dos agentes envolvidos e transferência de tecnologias e conhecimentos podem trazer grandes resultados. Tudo começa, contudo, com a educação das novas gerações para gerar uma conscientização sobre a utilização racional dos recursos naturais do planeta, como água e alimentos", afirma Antonio Gomes, pesquisador da Embrapa Agroindústria de Alimentos.

Atualmente, a questão das perdas e desperdícios de alimentos ganhou ainda mais destaque para a Empresa. "Esse tema representa uma das prioridades de gestão da nossa Unidade, estando ligada ao plano estratégico da Embrapa de longo prazo em prol da sustentabilidade", afirma a chefe-geral da Embrapa Agroindústria de Alimentos, Lourdes Cabral, presente no evento.

Potencializar mudanças para reduzir perdas e desperdícios de alimentos no Brasil mobilizou a participação de cerca de sessenta membros de organizações da sociedade civil, multinacionais da área de alimentos, hipermercados, centrais de abastecimento, universidades, instituições de pesquisa, jornalistas, chefes de cozinha e consultores no evento. O café da manhã e o almoço foram oferecidos pelo chef David Hertz, do Reffetorio Gastromotiva, que apresentou um cardápio sofisticado, totalmente produzido com alimentos que seriam descartados no lixo. Nesse ambiente, o debate e a união entre os atores brasileiros ligados à cadeia alimentar faz crer que, juntos, podem contribuir para mudar a realidade do Brasil, de ser um dos dez países que mais desperdiçam alimentos no mundo.

Saiba mais em: www.savefoodbrasil.org

Fonte: Embrapa 

registrado em: