Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > Março > Imperatriz sediará Seminário Regional sobre Pacto Nacional para Alimentação Saudável

Notícias

Imperatriz sediará Seminário Regional sobre Pacto Nacional para Alimentação Saudável

EVENTO

O Governo do Maranhão realiza nesta quarta (27) e quinta-feira (28), em Imperatriz, o Seminário Regional Pacto Nacional para Alimentação Saudável. O evento, destinado a 34 municípios, tem como objetivo articular políticas, órgãos, entidades e esforços para a promoção da alimentação saudável. Além de Imperatriz, os municípios de Santa Inês, Pinheiro, Chapadinha e Caxias também receberão o seminário, nos meses de abril e maio.
publicado  em 27/03/2019 18h21

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes) e do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), realizará, nesta quarta (27) e quinta-feira (28), sempre das 8h às 18h, em Imperatriz, o Seminário Regional Pacto Nacional para Alimentação Saudável. O evento, destinado a 34 municípios, tem como objetivo articular políticas, órgãos, entidades e esforços para a promoção da alimentação saudável. Além de Imperatriz, os municípios de Santa Inês, Pinheiro, Chapadinha e Caxias também receberão o seminário, nos meses de abril e maio.

Foram mobilizados para participar do evento em Imperatriz, representantes dos municípios de Açailândia, Alto do Parnaíba, Arame, Balsas, Barra do Corda, Bom Jesus das Selvas, Buriticupu, Buritirana, Carolina, Davinópolis, Estreito, Fernando Falcão, Formosa da Serra Negra, Fortaleza dos Nogueiras, Grajaú, Imperatriz, Itaipava do Grajaú, Itinga do Maranhão, Jenipapo dos Vieiras, João Lisboa, Lajeado Novo, Montes Altos, Pastos Bons, Porto Franco, Riachão, São Raimundo das Mangabeiras, Sambaíba, São Félix de Balsas, São Francisco do Maranhão, São Pedro dos Crentes, São Domingos do Azeitão, São João dos Patos, Senador La Roque e Vila Nova dos Martírios.

O Pacto Nacional para Alimentação Saudável é uma iniciativa da Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan Nacional), visando incentivar as esferas estaduais a engajarem e firmarem compromissos referentes à produção de alimentos saudáveis, à ampliação do acesso regular e permanente a alimentos saudáveis e sustentáveis e ao estímulo ao consumo de alimentos in natura e minimamente processados, no contexto de consolidação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan).

A proposta é que, por meio dessa ação, os municípios possam aderir e pactuar para uma alimentação de qualidade e que essa adesão possa oportunizar a comercialização dos produtos da agricultura familiar, a extinção do uso do agrotóxico, promover instalação de centrais e equipamentos que favoreçam o abastecimento e distribuição de alimentos saudáveis e promova atividades de Educação Alimentar e Nutricional (EAN).

Em 2018, o Maranhão assinou o Pacto Nacional para Alimentação Saudável com o objetivo de ampliar as condições de aquisição, oferta, disponibilidade de consumo de alimentos saudáveis, combater a desnutrição, o sobrepeso, a obesidade, assim como estruturar o Sisan nos municípios maranhenses.

O Governo do Maranhão realizou avanços significativos para a implementação do Pacto da Alimentação Saudável, tendo como destaque a elaboração e publicação do Caderno Pedagógico de Educação Alimentar que está sendo distribuído a educadores da rede pública estadual de ensino; e a realização do concurso de vídeos educativos produzidos pelos alunos do ensino médio da rede pública estadual, com o tema Alimentação Saudável na Promoção da Saúde.

Combate a fome 

O Brasil tem comemorado vitórias importantes na Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, a exemplo da saída do país do Mapa Mundial da Fome (FAO, 2014). Esse resultado foi alcançado por causa de uma atenção maior dada às ações de combate à fome, de redução da pobreza e da desigualdade, garantindo maior renda e acesso aos alimentos.

Houve significativa redução da insegurança alimentar, da desnutrição infantil e da extrema pobreza nas famílias das áreas urbana e rural. Por outro lado, é crescente a prevalência de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), do excesso de peso nas diferentes faixas etárias e das doenças decorrentes da má alimentação, o que remete ao desafio atual de promover uma alimentação saudável e combater o excesso de peso.

O desafio motivou a assinatura do Decreto nº 8.553, em 03 de novembro de 2015, durante a abertura da V Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, que instituiu o Pacto Nacional para Alimentação Saudável com objetivo de ampliar as condições de oferta, disponibilidade e consumo de alimentos saudáveis pela população brasileira, na perspectiva do Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA).

SERVIÇO
O quê: Seminário Regional sobre o Pacto Nacional para Alimentação Saudável;
Quando: Quarta (27) e quinta-feira (28), das 8h às 18h;
Onde: Hotel Shalon (Rua Pará, nº 610 – Centro, Imperatriz).

Fonte: Governo do Maranhão