Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Setembro > “Sisan deve articular, potencializar e integrar ações”, defende diretora

Notícias

“Sisan deve articular, potencializar e integrar ações”, defende diretora

SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

A fala foi feita em mesa redonda realizada na manhã desta quinta-feira (31) na Oficina Regional do Sisan para os estados do Nordeste, encontro que acontece no Recife até esta sexta-feira (01).
publicado  em 04/09/2017 17h03

O Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan) deve ser “um sistema capaz de articular e potencializar programas e ações de diversos setores, integrando as ações de produção, abastecimento e o consumo de alimentos”, defende a diretora do Departamento de Estruturação e Integração dos Sistemas Públicos Agroalimentares, Patrícia Chaves Gentil, do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).

A fala foi feita em mesa redonda realizada na manhã desta quinta-feira (31) na Oficina Regional do Sisan para os estados do Nordeste, encontro que acontece no Recife até esta sexta-feira (01). Ela destacou também como fundamentais a participação social e a intersetorialidade nas três esferas de governo (municipais, estaduais e federal).

Patrícia Gentil defendeu, como objetivos do Sisan, “o fortalecimento da relação entre o governo federal, os estados e os municípios para pactuarmos prioridades e o diálogo com outros sistemas, para assegurarmos à população brasileira o direito à alimentação adequada e saudável”.

Na sua apresentação, a diretora do MDS destacou a linha do tempo da segurança alimentar no Brasil, os marcos legais, os avanços e conquistas, bem como os desafios para o futuro. Ela citou dezenas de marcos e conquistas, como a recriação do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), em 2003, a instituição do Programa Bolsa Família, a criação do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e a sanção da Lei Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional, em 2006, que criou o Sisan.

“Enfim, com esses marcos, com esses avanços, com essas políticas públicas estruturantes, foram criadas as condições para tornar essa agenda [segurança alimentar e nutricional] uma política de Estado, uma política do Estado brasileiro”, concluiu ela.

A Oficina Sisan acontece no Recife nesta quinta e sexta-feira (31/08 e 01/09), reunindo representantes de governos e sociedade civil dos nove estados nordestinos. Na programação estão previstas duas mesas redondas, debates, grupos de trabalho, oficina, plenárias e encaminhamentos.

Esta é a terceira de cinco oficinas regionais pelo país. A primeira foi realizada em São Paulo, para os estados do Sudeste, nos dias 29 e 30 de junho. A segunda ocorreu em Porto Alegre, nos dias 3 e 4 de agosto, para os estados do Sul.

As outras duas oficinas serão realizadas em Manaus (AM), reunindo os estados do Norte, nos dias 14 e 15 de setembro; e em Campo Grande (MS), dias 28 e 29 de setembro, contemplando o Centro-Oeste.

Os encontros são promovidos pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), por meio da Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sesan), em parceria com a Secretaria Nacional de Assistência Social (SNAS), com apoio da Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan). Nos estados anfitriões, as oficinas são apoiadas pelo Consea e pela Caisan local.

Clique aqui para a página das Oficinas do Sisan.
Clique aqui para a programação completa.

Serviço
Oficina Regional do Sisan - Nordeste
Dias: 31 de agosto e 1º de setembro (quinta e sexta-feira)
Horário: a partir das 9 horas
Local: Recife Praia Hotel - Praia do Pina, Recife (PE) 

Fonte: Ascom/Consea

registrado em: