Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Outubro > Debate sobre alimentação adequada e saudável abre último dia da Oficina Sisan

Notícias

Debate sobre alimentação adequada e saudável abre último dia da Oficina Sisan

SEGURANÇA ALIMENTAR

publicado  em 02/10/2017 13h26
Foto: Francicarlos Diniz/Consea

No último dia da etapa Centro-Oeste da Oficina Regional do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan), a coordenadora geral substituta de Educação Alimentar e Nutricional (Sesan), Carla Mota, realiza na manhã de hoje (29) a palestra “Promoção da Alimentação Saudável".

Realizado em Campo Grande (MS), o encontro reúne o Distrito Federal e os estados da Região Centro-Oeste (Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul).

A oficina conta com a participação de cerca de 100 pessoas, entre gestores públicos, representantes da sociedade civil, acadêmicos e integrantes de conselhos estaduais de segurança alimentar e nutricional.

Na sequência da programação, será debatida “A importância do Sistema Nacional de Informação do Sistema Único de Assistência Social (Suas) para o Sisan na realidade dos territórios”. A discussão terá a participação de Ester Carneiro, do Departamento de Proteção Social Básica (Ministério do Desenvolvimento Social) e de Ana Luísa Moreira, do Departamento de Proteção Social Especial (Ministério do Desenvolvimento Social). A moderação da mesa será feita por Patrícia Gentil, da Caisan Nacional.

No período da tarde, haverá debates dos grupos de trabalhos, com o objetivo de promover diálogos sobre avanços, potencialidades e desafios para o Sisan na região, seguidos de plenária de apresentação e discussões dos resultados dos grupos de trabalho.

Avanços e desafios

“O Estado do Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal estão entre as 13 federações que já elaborarem seus Planos de Segurança Alimentar e Nutricional (Plansan)”. A afirmação é do coordenador-geral de Apoio ao Sisan, na Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan), Elcio Magalhães.

Por outro lado, segundo Elcio, dos 221 municípios brasileiros que aderiam ao Sisan apenas três são do Centro-Oeste, todas de Goiás: Jussara, Minaçu e Aparecida de Goiânia.

“A política pública acontece no nível local. É importante aumentar o número de adesões municipais ao Sisan, possibilitando uma maior mobilização, controle e participação social na agenda de segurança alimentar e nutricional”, ressaltou ele.

“Na perspectiva dos territórios, a adesão ao Sisan representa uma porta de entrada para garantir o Direito Humano à Alimentação Adequada, permitindo ampliar os espaços de diálogo com os outros sistemas públicos”, concluiu Elcio.

Conselhos municipais

De acordo com o MapaSAN (Mapeamento da Segurança Alimentar e Nutricional), no Centro-Oeste, 32 municípios (19,6% do total das cidades) da região) afirmaram possuir Conselhos Municipais de Segurança Alimentar e Nutricional (Comsea). No Brasil, 1095 municípios (45,2%) afirmam ter Comsea ativados.

O mapeamento do Ministério do Desenvolvimento Social aponta também que, dos 32 municípios do Centro-Oeste com Comsea instalado, apenas quatro afirmaram possuir Caisan ou órgão similar. No Brasil, 338 municípios (12,1%) possuem Caisan, 63,7% delas vinculadas à Secretaria de Assistência Social.

Ciclo de oficinas

A Oficina do Sisan no Centro-Oeste é a quarta de uma série de cinco encontros regionais. Os três primeiros ocorreram em São Paulo (SP), Porto Alegre (RS) e Recife (PE), envolvendo as regiões Sudeste, Sul e Nordeste. A quinta e última oficina regional será realizada em Manaus (AM), nos dias 26 e 27 de outubro, e reunirá os estados da Região Norte.

Os encontros são promovidos pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), por meio da Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sesan), em parceria com a Secretaria Nacional de Assistência Social (SNAS), com apoio da Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan). Nos estados anfitriões, as oficinas são apoiadas pelo Consea e pela Caisan local.

Fonte: Ascom/Consea

registrado em: