Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > Agosto > Prorrogado prazo para enviar propostas para modernização de bancos de alimentos

Notícias

Prorrogado prazo para enviar propostas para modernização de bancos de alimentos

POLÍTICAS PÚBLICAS

Gestores da área social têm até terça-feira (8) para cadastrar projetos. Podem participar da seleção unidades em funcionamento há pelo menos dois anos em cidades com mais de 150 mil habitantes
publicado  em 31/07/2017 14h39
Foto: Ubirajara Machado/MDS

Brasília – Gestores municipais e estaduais da área social têm até terça-feira (8) para enviar propostas para modernizar os bancos de alimentos públicos. A prorrogação do prazo foi publicada nesta segunda-feira (31) no Diário Oficial da União. Na ação, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) vai investir R$ 5 milhões.

As propostas de modernização das instalações deverão custar entre R$ 250 mil e R$ 500 mil e poderão atender mais de uma unidade no território. A expectativa do ministério é atender entre dez e 20 propostas, a depender do valor individual de cada uma delas.

Podem participar da seleção pública os bancos em funcionamento há pelo menos dois anos em cidades com mais de 150 mil habitantes. As propostas devem ser cadastradas no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse (Siconv).

Com os recursos, os bancos selecionados poderão investir em reformas de ampliação e compra de veículos para transportar alimentos, além de despesas de custeio, como freezers e geladeiras, computadores, materiais de escritório, uniformes e ferramentas. Não é permitido aplicar o dinheiro no pagamento de funcionários e de contas, como taxas de luz e aluguel do espaço.

Antes de enviar os projetos, os gestores deverão fazer um mapeamento das necessidades. Depois, basta redigir a proposta e cadastrá-la no Siconv – sistema criado para administrar transferências de recursos da União para Estados e municípios, por meio de convênios. O endereço eletrônico para acessar a base de dados é: https://www.convenios.gov.br/siconv.

Além da proposta, é necessário anexar a documentação do imóvel no qual o banco de alimentos está instalado, a ata ou resolução da aprovação da proposta de trabalho pelos respectivos conselhos responsáveis e o cadastro no Sistema de Equipamentos Públicos de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisepan), com o volume de alimentos movimentado nos anos de 2015 e 2016.

Seleção – Os critérios foram estabelecidos considerando as localidades com um volume expressivo de arrecadação e distribuição de alimentos, já que cidades de maior porte possuem maior quantidade de instituições doadoras e também de entidades cadastradas para receber os alimentos recebidos.

Para selecionar os projetos, o MDS levará em conta o impacto de cada banco na política local de segurança alimentar, a existência de unidades instaladas em regiões de extrema pobreza e a capacidade de arrecadação e distribuição de cada unidade. Também serão privilegiados bancos públicos que nunca receberam ou que não recebem há pelo menos seis anos investimentos do governo federal.

Além disso, os bancos de alimentos devem observar a Instrução Normativa SESAN/MDS nº 01/2017 e estar cadastrados no Sistema de Informação de Equipamentos Públicos de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisepan). Hoje, há 107 bancos públicos de alimentos. Destes, 77 foram financiados pelo ministério.

Acesse aqui o edital retificado, o guia de participação e a ficha de identificação de gestores.

Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003

 Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa

registrado em: