Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > Perícias do INSS já identificaram mais de 180 mil pessoas recebendo auxílio-doença indevidamente

Perícias do INSS já identificaram mais de 180 mil pessoas recebendo auxílio-doença indevidamente

publicado  em 27/07/2017 19h49
Agência MDS - Release Radio - 27/07/2017 - Perícias do INSS já identificaram mais de 180 mil pessoas recebendo auxílio-doença indevidamente

 

LOC: O processo de revisão do benefício de auxílio-doença, pago pelo INSS, realizou cerca de 200 mil perícias que resultaram em mais de 180 mil cancelamentos em todo o país./ São pessoas que já podiam voltar ao trabalho, mas continuavam recebendo o benefício./ Até agora, a economia chega a 2 bilhões e 600 milhões de reais por ano./ Estão passando pelos exames, beneficiários que recebem o auxílio-doença há dois anos ou mais sem terem sido reavaliadas no período, como manda a legislação./ O pente-fino adotado pelo governo faz parte de um processo de aperfeiçoamento da gestão dos programas sociais e benefícios./ O objetivo é garantir que os recursos públicos cheguem a quem realmente precisa./ O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, ressalta que é grande o número de pessoas que recebiam os auxílios por anos, mesmo já estando aptas para o trabalho./

Sonora Osmar Terra


LOC: Em todo o país, mais de 530 mil beneficiários do auxílio-doença serão convocados para a revisão./ O secretário-executivo do ministério do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, esclarece que os recursos economizados permanecem no fundo de previdência social e só poderão ser utilizados para o pagamento de benefícios previdenciários./ Beltrame destaca ainda que a revisão é feita respeitando aspectos técnicos e com todo o cuidado para que ninguém tenha o benefício cortado indevidamente./

Sonora Alberto Beltrame


LOC: Pessoas que tiverem o benefício cortado e não concordarem com a perícia podem recorrer e solicitar uma nova avaliação, como afirma o secretário Alberto Beltrame./

Sonora Alberto Beltrame


LOC:Também serão convocados para a realização de exames periciais pessoas com menos de 60 anos que recebem a aposentadoria por invalidez há dois anos ou mais sem terem passado por avaliações no período./ Mais de 1 milhão de pessoas estão nesta situação./ O governo estima que mais de 10 bilhões de reais serão economizados por ano quando o processo de revisão terminar.//

Reportagem, Rodrigo Saccone