Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > Osmar Terra apresenta Criança Feliz para prefeitos de Minas Gerais

Osmar Terra apresenta Criança Feliz para prefeitos de Minas Gerais

publicado  em 31/07/2017 16h21
Agência MDS - Release Radio - 31/07/2017 - Osmar Terra apresenta Criança Feliz para prefeitos de Minas Gerais

 

LOC: Um programa de desenvolvimento integral da criança com foco nos beneficiários do Bolsa Família./ Foi assim que o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, apresentou o Programa Criança Feliz para o G-70, nesta segunda-feira, em Uberaba, Minas Gerais. O grupo formado por 70 prefeitos do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba conheceu as ações do programa, que vai visitar semanalmente as crianças beneficiárias, e a importância dos estímulos nos primeiros mil dias de vida. Crianças bem cuidadas nesta fase são mais inteligentes, chegam à escola com melhores condições de aprendizado, estudam mais, são menos violentas e têm mais chances de vencer a pobreza.

O ministro procurou sensibilizar os municípios que ainda não aderiram ao Criança Feliz. O encontro reuniu também gestores da assistência social da região. / Osmar Terra ressaltou a importância de levar este atendimento às crianças mais vulneráveis./

Sonora Osmar Terra


LOC: O ministro explicou ainda que o Criança Feliz não vai gerar custos para os municípios. Todos os recursos estão garantidos pelo Ministério do Desenvolvimento Social.

Em Minas Gerais, 261 municípios já aderiram ao programa./ Uberaba ainda não participa das ações do Criança Feliz./ De acordo com prefeito Paulo Piau, a gestão está empenhada em implementar o programa.

Sonora Prefeito de Uberaba


LOC: Até o momento, 2.547 municípios aderiram ao Criança Feliz. As vistas domiciliares já começaram pelo país. Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social, o programa vai promover o desenvolvimento infantil integral do início da gravidez até os três anos das crianças beneficiárias do Bolsa Família. Já entre as crianças que recebem o Benefício de Prestação Continuada, o BPC, o atendimento será até os seis anos./

Reportagem, André Luiz Gomes