Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2019 > Março > Universidade Federal do RS cadastra cooperativas da agricultura familiar para abastecer restaurantes universitários

Universidade Federal do RS cadastra cooperativas da agricultura familiar para abastecer restaurantes universitários

publicado  em 07/03/2019 17h59

 


 


LOC: A Universidade Federal do Rio Grande do Sul abriu chamada pública para cadastrar cooperativas de agricultores familiares dispostas a vender alimentos para abastecer os seis restaurantes universitários da instituição. As propostas devem ser entregues até o próximo dia 13. 

A expectativa de compra é de aproximadamente 3 milhões de reais em um ano. A empresa responsável pela administração dos restaurantes vai adquirir quase uma centena de diferentes produtos das cooperativas habilitadas. Todos os dias, mais de 10 mil refeições são ofertadas pela UFRGS.

O processo seguirá a legislação da modalidade Compra Institucional do Programa de Aquisição de Alimentos, o PAA, que determina que ao menos 30% dos alimentos venham da agricultura familiar. De acordo com a diretora da Divisão de Alimentação da universidade, Ludymila Barroso, continuar adquirindo produtos do segmento reforça o papel social da universidade. 

SONORA DIRETORA LUDYMILA BARROSO

LOC: A coordenadora geral de Aquisição e Distribuição de Alimentos do Ministério da Cidadania, Hetel Santos, elogiou a iniciativa de investir no desenvolvimento local.

SONORA COORDENADORA HETEL SANTOS

LOC: A cooperativa de Agricultores e Agroindústrias Familiares de Caxias do Sul, a Caaf, vende frutas, verduras e hortaliças desde 2016 para a universidade. Segundo o presidente, Marcos Regelim, a Caaf irá apresentar propostas e participar da chamada pública, pois as compras institucionais só trouxeram benefícios para os cerca de 300 associados.

SONORA PRESIDENTE CAAF MARCOS REGELIM

LOC: As chamadas públicas abertas pelo país estão disponíveis no portal comprasagriculturafamiliar.gov.br. Na modalidade Compra Institucional do PAA, cada agricultor pode vender até o limite de 20 mil reais, por ano, para cada órgão comprador. Já para as cooperativas ou associações, o teto é de 6 milhões de reais por ano, por órgão comprador.

Reportagem, André Luiz Gomes.