Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2019 > Março > Unidade do Exército na Região Amazônica vai investir R$ 17 milhões na compra de alimentos da agricultura familiar

Unidade do Exército na Região Amazônica vai investir R$ 17 milhões na compra de alimentos da agricultura familiar

publicado  em 18/03/2019 16h02

 

 


 

LOC: O Comando da 12ª Região Militar do Exército, na Região Amazônica, investirá R$ 17 milhões na aquisição de produtos da agricultura familiar./ Serão comprados 56 tipos de alimentos, como carne, arroz, feijão, farinha, leite, macarrão, entre outros, pelo Programa de Aquisição de Alimentos do Ministério da Cidadania, o PAA./ A iniciativa contribui para fortalecer as pequenas produções e fornecer mais qualidade de vida aos agricultores, como conta o secretário da Cooperativa Agropecuária Nova Amazônia (Coopana), Elizoneto Cardoso./

SONORA: ELIZONETO CARDOSO - SECRETÁRIO DA COOPANA

LOC: Pela modalidade compra institucional, o PAA atenderá um efetivo de mais de quinze mil militares./ Os alimentos também vão ser destinados a um efetivo de 8 mil pessoas acompanhadas pela Assistência Emergencial, promovida pela Operação Acolhida, que atende refugiados venezuelanos no Brasil./ O coordenador operacional adjunto da Força-Tarefa Logística Humanitária das Forças Armadas, coronel Georges Kanaan, atenta que, por meio do PAA, as Forças Armadas colaboram para impulsionar a produção agrícola./

SONORA: CEL. GEORGES KANAAN - COORD. OPERACIONAL ADJUNTO DA FORÇA-TAREFA LOGÍSTICA HUMANITÁRIA DAS FORÇAS ARMADAS

LOC: A coordenadora geral de Aquisição e Distribuição de Alimentos do Ministério da Cidadania, Hetel Santos, reforça que quando órgãos públicos como o Exército compram alimentos da agricultura familiar, ajudam no desenvolvimento das pequenas produções./

SONORA: HETEL SANTOS - COORD. GERAL DE AQUISIÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS DO MINISTÉRIO DA CIDADANIA

LOC: Trabalhadores de todo o país podem participar da chamada pública./ O envio de propostas pode ser feito até dia 28 de março./ Para mais informações, acesse o site cidadania.gov.br./

Reportagem, Renata Garcia.