Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2019 > Julho > População apoia nova política do governo federal no tratamento a dependentes químicos

População apoia nova política do governo federal no tratamento a dependentes químicos

publicado  em 16/07/2019 18h31

 


 

LOC: Noventa e quatro porcento dos brasileiros apoiam a internação involuntária dos dependentes químicos - quando a família ou agente público decide pela internação do usuário se ele não estiver em condições de tomar a decisão por si próprio. Foi o que revelou pesquisa publicada pelo Instituto Datafolha na última semana. Este tipo de internação feita em hospitais e em clínicas especializadas para desintoxicação é uma das alterações sancionadas pelo governo federal na nova lei sobre drogas. Além de autorizar este tipo de tratamento, o novo texto da lei reforça o trabalho executado pelas Comunidades Terapêuticas e amplia a pena imposta a traficantes.

De acordo com o secretário Nacional de Cuidados e Prevenção ao Uso de Drogas do Ministério da Cidadania, Quirino Cordeiro, a resposta da sociedade ao levantamento fortalece a Politica Nacional sobre Drogas para garantir um atendimento de qualidade aos dependentes químicos.

SONORA SECRETÁRIO QUIRINO CORDEIRO

LOC: Quirino Cordeiro também ressaltou que a situação atual – com o crescente número de violência e de mortes - é um reflexo da epidemia gerada no País pelo uso de entorpecentes.

SONORA SECRETÁRIO QUIRINO CORDEIRO

LOC: O levantamento entrevistou mais de duas mil pessoas, em 130 municípios de todo o País. O Ministério da Cidadania ampliou neste ano a quantidade de vagas financiadas pelo governo federal para tratar dependentes químicos em todo o País. Em março, 216 novos contratos com comunidades terapêuticas foram assinados, possibilitando o atendimento a cerca de 10 mil e 800 pessoas. Mais informações sobre o assunto, acesse: cidadania.gov.br.

Reportagem, André Luiz Gomes.