Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2019 > Julho > Cidadania vai investir R$ 1,9 milhão no apoio a agricultores familiares de baixa renda em Brumadinho

Cidadania vai investir R$ 1,9 milhão no apoio a agricultores familiares de baixa renda em Brumadinho

publicado  em 29/07/2019 16h08

 


 

 

LOC: O Ministério da Cidadania vai apoiar famílias pobres da zona rural de Brumadinho. No total, 790 agricultores familiares do município mineiro receberão assistência técnica e o repasse de R$ 2,4 mil para investir em projetos produtivos nas suas propriedades. Neste domingo (28), Dia do Produtor Rural, a pasta firmou compromisso com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), com o objetivo de inserir as famílias no Programa de Fomento Rural e levar uma série de ações para resgatar a cidadania e melhorar a qualidade de vida da população rural do município que foi impactada pelo rompimento da barragem na região. A solenidade ocorreu na Estação Cidadania do município, inaugurada no último mês.

O Ministério repassará R$ 1,9 milhão diretamente para os agricultores familiares, sem a necessidade de reembolso. Cada agricultor receberá R$ 2,4 mil dividido em duas parcelas. A ação faz parte da iniciativa Aliança por Brumadinho, coordenada pelo Ministério da Cidadania em parceria com a iniciativa privada e o terceiro setor.

Segundo o secretário nacional de Inclusão Social e Produtiva Rural do Ministério da Cidadania, José Roberto Cavalcante, presente no evento em Brumadinho, esta é uma das formas de garantir que os agricultores familiares da região possam se reerguer depois do rompimento da barragem.

SONORA SECRETÁRIO JOSÉ ROBERTO CAVALCANTE

LOC: Durante dois anos, as famílias rurais vão receber assistência técnica gratuita e ações de formação profissional pelo Senar. O foco é apoiar na melhoria da produtividade e garantir recursos aos agricultores familiares com renda per capita de até R$ 178 que estão incluídos no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal. Segundo o diretor geral do Senar, Daniel Carrara, uma das principais ações será desmistificar o preconceito em relação aos produtos da região, em relação à possibilidade de contaminação.

SONORA DIRETOR GERAL SENAR DANIEL CARRARA

LOC:  A agricultora familiar no município Eliselma Amorim não foi atingida pelo rompimento da barragem, mas perdeu dois terços da produção de mandioca e tangerina por não conseguir comercializar os produtos após o incidente. Ela aprovou o apoio dado pelo Ministério da Cidadania e pelo Senar.

SONORA AGRICULTORA ELISELMA AMORIM

LOC: Para mais informações sobre programas e ações do Ministério da Cidadania, acesse cidadania.gov.br

Reportagem, Diego Queijo