Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2019 > Agosto > Tratamento de dependentes químicos deve considerar necessidades de cada indivíduo, defende secretário nacional de Prevenção às Drogas

Tratamento de dependentes químicos deve considerar necessidades de cada indivíduo, defende secretário nacional de Prevenção às Drogas

publicado  em 05/08/2019 14h33

 


 

 

LOC: O secretário nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas do Ministério da Cidadania, Quirino Cordeiro Júnior, defendeu, na última sexta-feira, 2 de agosto, em Salvador, que a rede de cuidados e de atenção em saúde mental seja fortalecida levando em consideração as necessidades de cada indivíduo. O secretário afirmou que o tratamento para dependentes químicos não deve ser visto com preconceito pela sociedade.

SONORA: QUIRINO CORDEIRO JUNIOR - SECRETÁRIO DA SENAPRED

LOC: O secretário esteve na capital baiana participando de um debate com especialistas durante a Convenção Brasileira de Hospitais. Na ocasião, Quirino Cordeiro Júnior também falou sobre o papel dos hospitais psiquiátricos na Nova Política Nacional de Saúde Mental e sobre a Nova Política Nacional sobre Drogas e a Nova Lei de Drogas. De acordo com o secretário, o trabalho de todos os envolvidos precisa ser articulado para tornar as ações e os resultados mais eficientes.

SONORA: QUIRINO CORDEIRO JUNIOR - SECRETÁRIO DA SENAPRED

LOC: Na plateia, a enfermeira e representante do hospital Nosso Lar em Fortaleza, Ceará, Liliane Torres, ouviu a fala do secretário e ressaltou a importância do trabalho oferecido pelos hospitais psiquiátricos em todo o País.

SONORA: LILIANE TORRES - HOSPITAL NOSSO LAR DE FORTALEZA (CE)

LOC: Entre os renomados especialistas que participaram do debate, o professor titular de psiquiatria da Universidade Federal de São Paulo, Ronaldo Laranjeira, disse ver o atual momento do país como uma oportunidade para grandes transformações.

SONORA: RONALDO LARANJEIRA - PROFESSOR DA UNIFESP

LOC: A Nova Lei de Drogas foi sancionada em junho pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Entre as modificações, ela estabelece ações mais rígidas contra o tráfico de drogas, prevê a internação involuntária de usuários para desintoxicação e reforça o trabalho das comunidades terapêuticas. A Política Nacional Sobre Drogas é desenvolvida em conjunto pelos ministérios da Cidadania, Saúde, Justiça e Segurança Pública, e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. A pasta da Cidadania é responsável pelo tratamento de dependentes químicos com foco na estratégia da abstinência dos usuários.

Para mais informações, acesse cidadania.gov.br

Reportagem, Diego Queijo