Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2019 > Agosto > Ministério participa de homenagem à Comunidade Terapêutica Fazenda da Esperança

Ministério participa de homenagem à Comunidade Terapêutica Fazenda da Esperança

publicado  em 12/08/2019 17h14

 


 

LOC: Gleidson Pereira, de 47 anos, está há quatro meses em abstinência do uso de crack depois de 30 anos de dependência química. No momento, ele está sendo atendido por uma das 142 unidades da Fazenda Esperança, em Aurilândia, no estado de Goiás. Ele conta o que encontrou na comunidade terapêutica que o faz querer continuar na luta contra as drogas.
 

SONORA GLEIDSON PEREIRA


LOC: A Comunidade Terapêutica Fazenda da Esperança é uma das parceiras do governo federal no atendimento e acolhimento aos dependentes químicos. Nesta segunda-feira, a entidade foi homenageada no Senado Federal em sessão especial pelos 36 anos de serviço e mais de 30 mil pessoas atendidas. Atualmente, 71 unidades recebem financiamento do Ministério da Cidadania para acolher mais de 1300 homens e mulheres em todo o País. Para o secretário Nacional de Cuidados e Prevenção ao Uso de Drogas, Quirino Cordeiro, a homenagem é uma forma de reconhecer o trabalho executado pelas comunidades terapêuticas em todo o Brasil.


SONORA SECRETÁRIO QUIRINO CORDEIRO
 

LOC: Um dos fundadores da Fazenda Esperança, Frei Hans Stapel, ressaltou o real objetivo da entidade.


SONORA FREI HANS STAPEL 

 

LOC: De acordo com o senador Siqueira Campos, presidente da sessão que homenageou a entidade, o trabalho executado pela Fazenda da Esperança no tratamento dos usuários de entorpecentes é fundamental na promoção da abstinência e deve ser apoiado ainda mais.
 

SONORA SENADOR SIQUEIRA CAMPOS
 

LOC: Ao todo, o Ministério da Cidadania financia cerca de 11 mil vagas em comunidades terapêuticas - quantidade quatro vezes maior do que a do ano anterior. A Nova Lei de Drogas foi sancionada em junho pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Entre as modificações, ela estabelece ações mais rígidas contra o tráfico de drogas, prevê a internação involuntária de usuários para desintoxicação e reforça o trabalho das comunidades terapêuticas.


A Política Nacional Sobre Drogas é desenvolvida em conjunto pelos ministérios da Cidadania, Saúde, Justiça e Segurança Pública, e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. A pasta da Cidadania é responsável pelo tratamento de dependentes químicos com foco na estratégia da abstinência dos usuários.



Reportagem, André Luiz Gomes.