Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2018 > Março > Mulheres são protagonistas nos programas do MDS

Mulheres são protagonistas nos programas do MDS

publicado  em 08/03/2018 15h51
Agência MDS - Release Radio - 08/03/2018 - Mulheres são protagonistas nos programas do MDS

 

LOC: Ficar debaixo de sol forte, trabalhando na terra, faz parte da rotina da agricultora Fátima de Souza, de 48 anos./ E com orgulho./ É da lavoura, colhendo frutas e hortaliças, que ela tira o sustento da família./ Os produtos são vendidos para órgãos do governo por meio do Programa de Aquisição de Alimentos, o PAA, coordenado pelo ministério do Desenvolvimento Social./ Isso garante uma renda boa./ Mas o que mais dá satisfação para a agricultora é saber que o que ela colhe vai para a alimentação nas escolas, creches e entidades assistenciais do município de Americana, São Paulo./ A Fátima é o exemplo de mulher multitarefa, assim como milhões de outras, que enfrentam desafios no dia a dia e, mesmo assim, desempenham papel fundamental na sociedade. / Ser mulher e trabalhar no campo, é motivo de orgulho para ela.//

SONORA- Fátima Maria de Souza – agricultura familiar

LOC:É com esta sensibilidade que a Jéssica dos Santos, de 26 anos, realiza seu trabalho na área social./ Há quase um ano, ela é uma das três visitadoras do Programa Criança Feliz no município de Pacatuba, Sergipe./ A tarefa de orientar as famílias mais pobres sobre a melhor maneira de estimular o desenvolvimento integral das crianças é uma satisfação para a jovem./ Ao todo, 32 crianças e três gestantes fazem parte da rotina de visitas, toda semana./ Jéssica, que tem o desejo de ser mãe, conta que não imaginava que ações simples, como brincar e ler contos para os bebês ainda na barriga, poderiam influenciar no futuro dos pequenos. / Para ela, ver as mães e os pais realizando as tarefas com seus filhos é o mais gratificante.//

SONORA Jéssica Lucindo dos Santos – visitadora do Criança Feliz

LOC:Quem compartilha da mesma sensação de dever cumprido é a assistente social Mariana Behr, de 37 anos./ Ajudar pessoas que se encontram em vulnerabilidade social é uma das tarefas que ela desempenha há 13 anos./ Com a experiência, percebeu que seu papel como assistente social era de fortalecer vínculos através do diálogo e da escuta./ Há três anos, criou um projeto para ajudar profissionais que atuam na reinserção de jovens que cumprem medidas socioeducativas do Distrito Federal./ Fortalecendo o diálogo entre os trabalhadores da assistência social, os jovens e suas famílias, Mariana está construindo a mudança na sociedade./

SONORA Mariana Behr – assistente social

LOC: Empoderamento. É o que a estudante Domingas Torres Lima, de 25 anos, encontrou com o programa Bolsa Família, que prioriza mulheres como titulares do benefício./ Moradora de Floresta do Piauí, no interior do Estado, ela passou por inúmeras dificuldades, mas não deixou de lutar./ Mãe aos 19 anos, seu viu sozinha com o bebê./ Foi com o Bolsa Família que ela conseguiu um complemento de renda e apoio./ Com muito esforço, abriu o próprio negócio e fez questão de pedir o desligamento do programa, dando oportunidade para que outras pessoas pudessem receber o benefício./ Domingas já é dona de duas sorveterias e está terminando a faculdade de educação física./ Domingas conta que tem muito orgulho da própria história.//

SONORA Domingas Lima – empreendedora

LOC: Para o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, as mulheres possuem uma sensibilidade maior na área social e por isso têm papel de destaque em programas sociais e promovendo transformações sociais./

SONORA Osmar Terra – ministro do Desenvolvimento Social

LOC: Histórias como essas são apenas alguns exemplos de milhares de batalhadoras anônimas que fazem a diferença no dia a dia, superando barreiras e promovendo mudanças na sociedade./

Reportagem, Carolina Graziadei