Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2018 > Julho > Principal desafio do Criança Feliz no futuro é ampliar atendimento por todo Brasil

Principal desafio do Criança Feliz no futuro é ampliar atendimento por todo Brasil

publicado  em 05/07/2018 15h00
Agência MDS - Release Radio - 13/03/2018 - Bolsa Família registra melhor resultado no acompanhamento da condicionalidade de saúde

 

LOC: Com muito cuidado, Jadernilson Felipe da Silva Santos, de 2 anos, empilha as canecas coloridas oferecidas pela visitadora do Criança Feliz. A atividade parece simples, mas tem um grande impacto no desenvolvimento da coordenação motora do pequeno, além de ajudá-lo na identificação das cores./ A família de Jadernilson mora em Maruim, no estado de Sergipe, um dos primeiros municípios no país a iniciar as visitas do programa./ A mãe Dayane da Silva Santos, de 25 anos, está grávida de quatro meses e tem uma outra filha mais velha, de 4 anos./ Quando se lembra dos primeiros anos da filha, ela lamenta por não ter estimulado a menina da mesma maneira.

Com o apoio do Criança Feliz, Dayane entendeu a importância de estimular o desenvolvimento das crianças ainda nos primeiros dias. Agora com o novo bebê, ela diz que não irá perder tempo./ Em quase um ano de visitas, Dayane percebe a evolução de Jadernilson e a mudança que o Criança Feliz fez em sua vida./ 

SONORA DAYANE DA SILVA SANTOS

LOC: Assim como o filho de Dayane, mais de 311 mil crianças e gestantes são acompanhadas semanalmente pelo Criança Feliz em todo Brasil. O programa comemora 1 ano das visitas domiciliares e agora tem o desafio de alcançar ainda mais crianças no país. De acordo com o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, a ampliação do Criança Feliz será importante para consolidá-lo como uma política de Estado./

SONORA ALBERTO BELTRAME – MINISTRO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL

LOC: Parceira do Criança Feliz, a Fundação Bernard Van Leer, com sede na Holanda, tem atuado junto ao Ministério do Desenvolvimento Social em pesquisas e capacitações voltadas para a primeira infância. Segundo o representante da fundação na América Latina, Leonardo Yánez, o rápido crescimento do programa é um recorde mundial. Ele também projeta as principais dificuldades para os próximos anos./

SONORA LEONARDO YÁNEZ – BERNARD VAN LEER

LOC: Outra aliada do programa é a Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, que está trabalhando ao lado do ministério desde as primeiras reuniões para a concepção do Criança Feliz. De acordo com o diretor de Conhecimento da entidade, Eduardo Marino, a iniciativa do governo federal preenche uma lacuna muito importante no Brasil que é a atenção focalizada para as famílias que estão em vulnerabilidade social. Para ele, o desafio agora é dar continuidade diante de tantas mudanças pelas quais o país irá passar./

SONORA EDUARDO MARINO – MARIA CECÍLIA SOUTO VIDIGAL

LOC: Em todo o Brasil, cerca de 2.140 municípios já iniciaram as visitas domiciliares. O Ministério do Desenvolvimento Social coordena as ações do Criança Feliz que integram as áreas de Saúde, Assistência Social, Educação, Justiça, Cultura e direitos humanos.

Semanalmente, os visitadores orientam as famílias sobre como estimular e desenvolver integralmente as crianças por meio de ferramentas como conversas e brincadeiras. São atendidas crianças de até 3 anos beneficiárias do programa Bolsa Família, e de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada, o BPC.

Reportagem, Pamela Santos