Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2018 > Janeiro > Vendas para órgãos públicos geram renda e qualidade de vida para agricultores familiares

Vendas para órgãos públicos geram renda e qualidade de vida para agricultores familiares

publicado  em 19/01/2018 16h45
Agência MDS - Release Radio - 21/11/2017 - Osmar Terra apresenta programa Criança Feliz a prefeitos de Santa Catarina

 

LOC: A vida da agricultora familiar Ozaneide Gomes melhorou muito recentemente. A mudança veio quando ela passou a vender parte da produção para um cliente que, até pouco tempo, era visto como inalcançável pelos pequenos agricultores: o governo federal. As verduras que Ozaneide colhe se transformam em mais de 600 refeições diárias servidas no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão, em Petrolina, Pernambuco./

A burocracia de licitações que afastavam os pequenos agricultores deu lugar às chamadas públicas simplificadas da modalidade Compra Institucional, do Programa de Aquisição de Alimentos, o PAA. A iniciativa que garante renda às famílias que vivem do campo é coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Social./ 

O que antes parecia ser incerto, como falta de mercado para escoar a produção, agora é só felicidade. Ozeneide pode vender seus produtos por um preço justo e sem a presença do atravessador. É mais dinheiro no bolso para impulsionar as plantações. Hoje, os canteiros estão cheios de verduras, só esperando a colheita e as próximas chamadas públicas./

Sonora OZANEIDE GOMES - agricultora familiar

LOC: Histórias como a da Ozaneide estão se multiplicando pelo Brasil. Ao longo de 2017 foram 148 chamadas públicas que investiram mais de 106 milhões de reais na comercialização direta com produtores familiares. A legislação determina que pelo menos 30% dos alimentos adquiridos para abastecer órgãos federais venham da agricultura familiar. Mas o benefício não é só para quem vende, quem compra também sai ganhando com produtos mais frescos e entrega rápida. Esse foi a primeira chamada pública do Instituto Federal de Pernambuco, mas o órgão não vai parar por aí./ Para o coordenador de compras do Instituto, Fernando Rodrigues Borges, muito além de se adequar à legislação, outro fator positivo é poder contribuir para o desenvolvimento local./

Sonora FERNANDO RODRIGUES BORGES - coordenador de compra do instituto federal de pernambuco

LOC: O governo está realizando simpósios a fim de conscientizar gestores públicos para ampliar o alcance do programa.  Em todo o país, os órgãos da administração federal têm o potencial de compra de 2 bilhões e 700 milhões de reais./ Segundo o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, a Compra Institucional fortalece a agricultura familiar em cada região, permitindo a geração de renda e qualidade de vida aos pequenos produtores, incentivando a permanência das famílias na atividade rural./

SONORA OSMAR TERRA – MINISTRO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL 

LOC: Com o objetivo de aproximar órgãos públicos e agricultores, o Ministério do Desenvolvimento Social criou o portal Compras da Agricultura Familiar. Por meio da plataforma, gestores da área de compras e cooperativas podem organizar demanda e oferta em um único lugar. É só acessar www.comprasagriculturafamiliar.gov.br .

Reportagem, Pamela Santos