Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2018 > Janeiro > Revisão de benefícios do INSS gera economia de R$ 5,7 bilhões

Revisão de benefícios do INSS gera economia de R$ 5,7 bilhões

publicado  em 19/01/2018 17h09
Agência MDS - Release Radio - 19/01/2018 - Revisão de benefícios do INSS gera economia de R$ 5,7 bilhões

 

LOC: O aperfeiçoamento do controle e da gestão dos benefícios por incapacidade do Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS, gerou uma economia para os cofres públicos de 5 bilhões, 700 milhões de reais em 2017.

Diversas ações foram feitas ao longo do ano para garantir que o benefício chegue a quem realmente precisa. Foram convocados para perícias médicas os segurados que recebiam auxílio doença ou aposentadoria por invalidez há dois anos ou mais sem terem passado por avaliações neste período. Como resultado, foram encontradas milhares de pessoas que continuavam recebendo os pagamentos mesmo depois de já terem superado os problemas de saúde que originaram o recebimento dos benefícios. Isso vinha ocorrendo porque o governo passado não realizava as averiguações periódicas determinadas por lei.

Este ano o governo irá realizar 1 milhão e 200 mil perícias de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez. Até agora, 249.878 perícias foram realizadas e 226 mil benefícios foram cancelados. Destes, 199 mil foram cortados após a realização da perícia e 26 mil por não comparecimento ou não agendamento. Os peritos constataram que, na maioria dos casos, as pessoas estavam aptas para voltar ao trabalho. Com estas e outras ações, o governo estima economizar mais de 20 bilhões de reais por ano./ De acordo com o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, com a melhor gestão dos recursos, o dinheiro será destinado para aqueles que realmente precisam./

SONORA Osmar Terra – ministro do Desenvolvimento Social

LOC: O processo de revisão vai até dezembro deste ano. De acordo com o secretário-executivo do ministério do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, a melhor gestão no pente-fino, que é obrigatória por lei, agiliza o processo de concessão para os segurados que têm direito ao benefício. //

Sonora: Alberto Beltrame – secretário-executivo do ministério do Desenvolvimento Social

LOC: Outra medida adotada foi a atribuição de um prazo limite de 120 dias para a duração do benefício por incapacidade temporária, salvo nos casos em que a perícia apontar a necessidade de mais tempo para a recuperação./ Além disso, a carência para obtenção de novo auxílio-doença após perda da qualidade de segurado de quatro para seis meses. /

O Benefício de Prestação Continuada, o BPC, também está passando por um processo de revisão. A partir de agora, todos que recebem o BPC precisarão estar no Cadastro Único. Além de aperfeiçoar o controle sobre o pagamento do benefício, esta inclusão vai possibilitar que os beneficiários acessem outros programas sociais do governo federal./ Os recursos economizados com a revisão permanecem no Fundo de Previdência Social e só poderão ser utilizados para o pagamento de benefícios.//

Reportagem, Carolina Graziadei


registrado em: ,