Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2018 > Janeiro > Centros-Dia oferecem atendimento especial a crianças vítimas de microcefalia causada pelo Zika vírus

Centros-Dia oferecem atendimento especial a crianças vítimas de microcefalia causada pelo Zika vírus

publicado  em 29/01/2018 15h58

 


 


LOC:
Quando Judaiane da Silva Freitas, de 28 anos, descobriu que a filha Ayra tinha microcefalia causada pelo Zika vírus soube que a vida ia mudar para sempre. A dona de casa teve a confirmação da doença apenas após o parto e os desafios começaram logo depois. Foi difícil encontrar um lugar que a acolhesse e orientasse sobre como cuidar da filha.

Judaiane e a filha vivem em Salvador, na Bahia, e é o Bolsa Família que ajuda nas despesas da casa. Assim que a menina nasceu, ela passou a receber o Benefício de Prestação Continuada, o BPC, que ajudou nas contas de medicamentos. Foi um alívio, uma vez que a mãe não podia trabalhar.

Hoje, Ayra tem dois anos e frequenta o Centro-Dia de Referência para crianças com deficiência, inaugurado em dezembro, em Salvador. Lá ela encontrou o atendimento especial que a pequena tanto precisava. A mãe conta que a menina fica feliz quando reconhece as cuidadoras e que foi importante o acolhimento que teve na unidade./

Sonora: Judaiane da Silva Freitas - beneficiária

LOC: O Centro-Dia de Salvador foi uma das primeiras unidades para atendimento prioritário a crianças com deficiência inaugurada no Brasil. A outra sede fica em Campina Grande, na Paraíba . Juntas, elas beneficiam cerca de 240 crianças, de até 6 anos de idade, com microcefalia e doenças associadas.

Para o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, é graças ao atendimento de qualidade ofertado pelas unidades que as crianças têm a oportunidade de se desenvolverem melhor e com qualidade de vida./

Sonora: Osmar Terra – ministro do Desenvolvimento Social

LOC: Em Salvador, 60 crianças são atendidas diariamente no Centro-Dia. A equipe profissional conta com assistentes sociais, psicólogos, psicopedagogos, terapeutas ocupacionais e cuidadores. Segundo secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza de Salvador, Tia Eron, agora que o surto da doença passou é preciso dar muita atenção às famílias./

Sonora: Tia Eron – secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza de Salvador

LOC: Ao todo, o governo federal já repassou R$ 2,4 milhões para a implantação de Centros-Dia em 10 municípios das regiões com maior incidência de vítimas do Zika vírus.//

Reportagem, Pamela Santos