Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2018 > Fevereiro > Na Suécia, ministro Osmar Terra discute estratégias de combate à violência infantil

Na Suécia, ministro Osmar Terra discute estratégias de combate à violência infantil

publicado  em 14/02/2018 18h07
Agência MDS - Release Radio - 14/02/2018 - Na Suécia, ministro Osmar Terra discute estratégias de combate à violência infantil

 

LOC: Encontrar soluções para acabar com a violência infantil. Este é o objetivo da Cúpula Agenda 2030, que reúne, nesta quarta (14) e quinta-feira, representantes de mais de 20 países em Estocolmo, na Suécia, para debater ações de proteção às crianças.

O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, participou de painéis e defendeu o fortalecimento de pesquisas e estratégias para defesa dos direitos dos mais jovens. Terra reforçou que é preciso investir no acompanhamento e proteção às crianças, principalmente no início da vida./

SONORA OSMAR TERRA

LOC: Segundo Osmar Terra, o programa Criança Feliz é um exemplo das ações desenvolvidas pelo Governo Federal para acompanhar e orientar as famílias. Além de estimular o desenvolvimento integral da criança, o programa também atua na prevenção da violência./ Terra destacou que outras medidas efetivas, como essa, são necessárias para enfrentar os altos índices de violência no país. /

SONORA OSMAR TERRA

LOC: A abertura do encontro foi realizada pela rainha Sílvia da Suécia. Ela destacou a importância de todos os países implementarem a Agenda 2030 para enfrentar os efeitos duradouros da violência infantil. De acordo com o representante da coalizão brasileira pelo fim da violência contra crianças e adolescentes e coordenador do Instituto Alana, que atua pela garantia de condições para a vivência plena da infância, Pedro Hartung, a expectativa é que o evento conscientize gestores públicos e inspire o desenvolvimento de políticas públicas na área./

SONORA PEDRO HARTUNG

LOC: A abertura do encontro foi realizada pela rainha Sílvia da Suécia. Ela destacou a importância de todos os países implementarem a Agenda 2030 para enfrentar os efeitos duradouros da violência infantil. De acordo com o representante da coalizão brasileira pelo fim da violência contra crianças e adolescentes e coordenador do Instituto Alana, que atua pela garantia de condições para a vivência plena da infância, Pedro Hartung, a expectativa é que o evento conscientize gestores públicos e inspire o desenvolvimento de políticas públicas na área./

Reportagem, Diego Queijo