Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2017 > Novembro > MDS capacita profissionais para melhorar atendimento de povos tradicionais e específicos no Cadastro Único e Bolsa Família

MDS capacita profissionais para melhorar atendimento de povos tradicionais e específicos no Cadastro Único e Bolsa Família

publicado  em 09/11/2017 20h43
Agência MDS - Release Radio - 09/11/2017 - MDS capacita profissionais para melhorar atendimento de povos tradicionais e específicos no Cadastro Único e Bolsa Família

 

LOC: Ao longo de 2017, o Ministério do Desenvolvimento Social promoveu uma série de encontros para avaliar e discutir o atendimento prestado às famílias indígenas, quilombolas, ciganas, povos de terreiro, extrativistas, ribeirinhos, pescadores, catadores de materiais recicláveis e população em situação de rua em todo o Brasil. Depois de passar por seis áreas do país, a cidade de Maceió, em Alagoas, sediou nesta semana a última Oficina Regional sobre Grupos Populacionais Tradicionais e Específicos no Cadastro Único e Programa Bolsa Família. O evento reuniu mais de 600 coordenadores estaduais e gestores municipais dos programas no Nordeste.

De acordo com a diretora do Departamento de Benefícios do ministério, Caroline Paranayba, os eventos realizados ao longo do ano buscaram a melhoria da abordagem e a inclusão desses povos, respeitando as diferentes culturas e atendendo às necessidades de cada grupo.

Sonora CAROLINE PARANAYBA


LOC: Caroline Paranayba também destacou a participação efetiva de membros da sociedade civil. Segundo a diretora, o debate possibilita reavaliar processos e aperfeiçoar o atendimento.

Sonora CAROLINE PARANAYBA


LOC: A alagoana Adriana Celestina atua na área de atenção psicossocial a mais de dois mil indígenas da etnia Xukuru-Kariri no município de Palmeira dos Índios, em Alagoas. Segundo ela, o encontro promovido pelo Ministério do Desenvolvimento Social foi fundamental para melhorar a qualidade do serviço prestado.

Sonora ADRIANA CELESTINA


LOC: Nos encontros, foram discutidos temas como inscrição no Cadastro Único, estratégias de busca ativa, cumprimento das condicionalidades de saúde e educação e alternativas para o pagamento de benefícios, além da utilização, pela gestão local, do valor referente ao Índice de Gestão Descentralizada, o IGD./ Além de Maceió, os encontros em 2017 ocorreram em Manaus, no Amazonas, Vitória, no Espírito Santo, Cuiabá, no Mato Grosso, Fortaleza, no Ceará, e em ¬Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Reportagem, Diego Queijo