Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2017 > Março > PAA Leite beneficia treze mil famílias no Maranhão

PAA Leite beneficia treze mil famílias no Maranhão

publicado  em 17/03/2017 14h00

Documento sem título


 

LOC: O consumo diário de leite é recomendado especialmente para crianças e idosos, mas está fora da realidade de muitas famílias que não conseguem comprar o produto./ Para minimizar esta situação o governo federal mantém o Programa de Aquisição de Alimentos, modalidade Incentivo à produção e consumo de leite./ Só no estado do Maranhão o programa, coordenado pelo ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, já investiu mais de 7 milhões e 400 mil reais./ É dinheiro que vai beneficiar 616 pequenos agricultores gerando renda e estimulando a produção./ Um deles é o seu Vicente Pontes, que mora lá no município de Codó./ Dono de 30 vacas, ele conta que estava difícil continuar na atividade, faltavam compradores./

SONORA Vicente Pontes

LOC: E todo este leite comprado pelo governo vai ser distribuído de graça para mais de 13 mil famílias de baixa renda e 31 entidades./ Têm prioridade instituições socioassistenciais, de saúde e de educação./ Para receber o produto as famílias devem estar no Cadastro Único e enquadradas no perfil de renda do Bolsa Família./ Ganha que produz, com um garantia de renda, ganha que recebe o leite, com uma alimentação mais saudável./ E o programa está sendo fortalecido./ Nesta semana, técnicos do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário estiveram em diversos municípios do estado para avaliar a execução do programa e ouvir sugestões dos beneficiários./ O secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Caio Rocha, conta que o objetivo é o desenvolvimento de um ciclo virtuoso que fortaleça a cadeia produtiva./

SONORA Caio Rocha

LOC: Para vender seus produtos para o Programa de Aquisição de Alimentos o agricultor familiar deve estar cadastrado nas unidades executoras no programa nos governos estaduais, municipais ou na Companhia Nacional de Abastecimento, CONAB./

Reportagem, Roberto Rodrigues