Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2017 > Março > Mulheres têm papel central em programas sociais do MDSA

Mulheres têm papel central em programas sociais do MDSA

publicado  em 08/03/2017 10h00
Documento sem título


 

LOC: Neste oito de março, Dia Internacional da Mulher, o governo federal celebra uma relação de parceria com as mulheres que é fundamental para o sucesso dos programas sociais./ Das 13 milhões e 600 mil famílias que estão no Bolsa Família, em 91 % dos casos são as mulheres as responsáveis por sacar e administrar o dinheiro./ Dar prioridade para elas na administração do benefício é um reconhecimento e um apoio para a autonomia das mulheres./ O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, ressalta que esta escolha leva em conta que a mulher é, na maior parte das vezes, a grande responsável por cuidar da família./

TEC SONORA OSMAR TERRA

LOC: Jalva Freitas, moradora de Boa Vista, é um exemplo disso./ Ela e o marido fazem bolos e salgados para festas, mas com a crise quase não tem entrado dinheiro em casa./ Os 309 reais que recebem do Bolsa Família é que ajudam a aliviar sufoco./ Jalva conta que, com o apoio do programa, está correndo atrás de novas oportunidades./

TEC SONORA JALVA FREITAS

LOC: Outro programa social que vai dar atenção especial às mulheres é o Criança Feliz./ Em fase de implantação, ele vai acompanhar gestantes e crianças do Bolsa Família com até 3 anos de idade, e até 6 anos quando receberem Benefício de Prestação Continuada (BPC)./ O foco é o desenvolvimento infantil, mas as famílias, principalmente as mulheres, serão apoiadas e orientadas nos cuidados com a saúde e no fortalecimento de vínculos./

Na zona rural, as mulheres também se destacam./ São elas as responsáveis por 70% dos benefícios do Programa de Fomento às Atividades Rurais./ Estas agricultoras recebem assistência técnica e recursos para investir no incremento da produção./ Já no programa Cisternas, que leva água para beber e produzir no Semiárido, mais uma vez elas são maioria./ Sete em cada dez famílias que recebem uma cisterna são chefiadas por mulheres./

Mas os desafios ainda são enormes./ Para aprimorar ações e promover a igualdade de direitos e oportunidades, nesta quarta-feira, o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento social e Agrário, Alberto Beltrame, assinou uma portaria que altera a estrutura do Comitê de Políticas para as Mulheres e de Gênero. A ação retoma as atividades do grupo./

TEC SONORA ALBERTO BELTRAME

LOC: O comitê também terá a função de monitorar o Plano Nacional de Políticas Para as Mulheres.

Reportagem, André Luiz Gomes


 


Caro usuário, informamos que esta mensagem contém elementos que podem identificá-lo para fins estatísticos. Lembramos que nenhuma informação pessoal é reportada.
Clique aqui se deseja não receber mensagens da caixa postal "MDS - Ministério do Desenvolvimento Social"



--