Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2017 > Março > MDSA convoca a rede de assistência social para mobilização contra o Aedes Aegyti

MDSA convoca a rede de assistência social para mobilização contra o Aedes Aegyti

publicado  em 23/03/2017 17h00

Documento sem título


 

LOC: Desde a última segunda-feira a rede de assistência social está mobilizada contra o mosquito. Em todo o país, os Centros de Referência da Assistência Social, Cras, Centros de Referência Especializados da Assistência Social, Creas, os Centros POP e as entidades socioassistenciais estão realizando atividades para conscientizar e incentivar a população a combater o mosquito Aedes Aegyti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Neste trabalho estão empenhados os gestores, agentes de saúde, profissionais do Sistema Único de Assistência Social, os beneficiários de programas sociais e as lideranças comunitárias. A ideia é que todos desenvolvam ações, disseminando informações sobre os perigos do mosquito. O Cras de Salvador, na Bahia, é um exemplo. A coordenadora, Vera Lúcia Cidade, conta que a equipe está fazendo um levantamento sobre os casos suspeitos de dengue com a ajuda de postos de saúde e escolas./ Todas as pessoas recebem atendimento e orientações de prevenção./

SONORA Vera Lúcia Cidade

LOC: A secretária nacional de Assistência Social, Maria do Carmo Brant, afirma que a rede de assistência social é uma importante interface do governo com o cidadão. Ela destaca ainda que esse é um momento de grande visibilidade do Sistema Único de Assistência Social e uma oportunidade para que a população conheça as dimensões preventivas da rede. Por isso, a secretária convida todos os profissionais a aderirem à mobilização contra o mosquito, realizando atividades e incentivando a população a se cuidar./

SONORA Carminha Brant:

LOC: Além da prevenção, o governo federal está trabalhando para cuidar das crianças que nasceram com microcefalia por causa do zika vírus./ Nesta semana, a Comissão Intergestores Tripartite, a CIT, aprovou a expansão do cofinanciamento dos serviços oferecidos por Centros-dia para atendimento a crianças com microcefalia em 12 municípios. A aprovação na comissão é a primeira etapa do processo.

Reportagem: Roberto Rodrigues