Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2017 > Maio > Instituições de ensino da Bahia e de São Paulo compram alimentos da agricultura familiar

Instituições de ensino da Bahia e de São Paulo compram alimentos da agricultura familiar

publicado  em 18/05/2017 10h00
Instituições de ensino da Bahia e de São Paulo compram alimentos da agricultura familiar


 

LOC: Agricultores familiares e cooperativas de pequenos produtores rurais têm novas oportunidades de venda para o governo com chamadas públicas abertas. A Fundação Universidade de São Carlos, UFSCar, e o Instituto Federal Baiano, localizado na cidade de Guanambi, na Bahia, vão investir mais de 260 mil reais na compra de produtos da agricultura familiar./ A iniciativa faz parte da modalidade Compra Institucional do Programa de Aquisição de Alimentos, o PAA, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. //

As propostas de venda poderão ser enviadas para o Instituto Federal Baiano até 25 de maio./ A escola vai investir cento e trinta e um mil reais na compra de frutas, legumes, polpas congeladas, pães e farinhas.//

Para a coordenadora-geral de Aquisição e Distribuição de Alimentos do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, Hetel dos Santos, o destaque da convocação feita pelo instituto é a valorização de produtos regionais.//

TEC SONORA - coordenadora-geral de Aquisição e Distribuição de Alimentos do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), Hetel dos Santos

LOC: A Fundação Universidade de São Carlos, UFSCar, no interior de São Paulo, também abriu chamada para a compra de legumes, frutas e verduras./ O objetivo é investir cento e vinte e nove mil reais e abastecer o restaurante universitário de um dos campi durante cinco meses./ As propostas poderão ser enviadas até o dia 22 de maio./ Em breve, a instituição pretende ampliar a compra para atender a todas as três unidades.

Cada agricultor familiar pode comercializar, anualmente, até vinte mil reais por ano, por órgão comprador./ Para as cooperativas o limite de comercialização é de seis milhões de reais.//

Reportagem, Mariana Moreira