Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2017 > Maio > Espírito Santo formaliza adesão ao Criança Feliz

Espírito Santo formaliza adesão ao Criança Feliz

publicado  em 15/05/2017 17h03
Espírito Santo formaliza adesão ao Criança Feliz


 

LOC: O Espírito Santo é o décimo terceiro Estado a oficializar a adesão ao Programa Criança Feliz, que é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário./ A assinatura do termo ocorreu na última sexta-feira, em Vitória./ No Estado, o programa vai atender cerca de mil e seiscentas famílias./ O secretário Nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano, Halim Girade, explicou a importância do estímulo correto nos primeiros mil dias de vida e destacou os resultados positivos para o desenvolvimento da criança.//

TEC SONORA Halim Girade - secretário Nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano

LOC: Até agora, 19 municípios capixabas aderiram ao Criança Feliz./ O programa vai oferecer acompanhamento integrado nas áreas de saúde, educação, assistência social, cultura e direitos humanos./ Todas as ações serão custeadas pelo governo federal e executadas em parceria com estados e municípios./ O vice-governador do Espírito Santo, Celso Colnago, ressaltou a importância desta atuação conjunta.//

TEC SONORA Celso Colnago - vice-governador do Espírito Santo

LOC: : Na sexta-feira, também foi realizado o Seminário Estadual Primeira Infância e Políticas Públicas. / O encontro reuniu secretários municipais das áreas de assistência social, saúde, educação e direitos humanos./ Essa é a primeira etapa dos encontros que compõem a implementação do programa no Estado./ O próximo seminário deve ocorrer em junho./

Em todo o país, 2.547 municípios já aderiram ao Criança Feliz./ O programa terá como ponto central a visitação domiciliar./ Técnicos capacitados irão até as casas das famílias para mostrar aos pais a maneira adequada de estimular o desenvolvimento dos filhos, principalmente nos primeiros mil dias de vida./ Pesquisas mostram que crianças bem cuidadas chegam à escola com melhores condições de aprendizado, estudam mais e são menos violentas./ O programa irá acompanhar os beneficiários do Bolsa Família até os três anos de idade e as crianças que recebem o Benefício de Prestação Continuada, o BPC, até os seis anos.//

Reportagem, Carolina Graziadei