Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2017 > Maio > Criança Feliz reforça as ações de proteção social

Criança Feliz reforça as ações de proteção social

publicado  em 15/05/2017 16h17
Criança Feliz reforça as ações de proteção social


 

LOC: Cuidar do início da vida e formar uma geração melhor preparada para vencer a pobreza./ Este é o objetivo do Criança Feliz, criado neste primeiro ano de governo Michel Temer./ Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, o programa vai acompanhar e estimular o desenvolvimento cognitivo e emocional das crianças mais vulneráveis./ Todas as semanas, visitadores capacitados irão até a casa das famílias para mostrar aos pais a melhor maneira de estimular os filhos./ Pesquisas científicas mostram que crianças estimuladas da maneira adequada nos primeiros mil dias de vida se tornam adultos menos violentos, chegam à escola mais preparadas para aprender, estudam mais e têm melhores condições de vencer a pobreza./ A Lisiele da Cunha está grávida de oito meses de um menino./ Ela diz que está ansiosa para receber o apoio dos visitadores do Criança Feliz.//

TEC SONORA Lisiele da Cunha – desempregada

LOC: O atendimento vai integrar ações das áreas de saúde, educação, assistência social, cultura e direitos humanos./ Além de auxiliar e orientar a família, o visitador vai aproximá-la dos serviços públicos./ Para o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, o Criança Feliz irá ajudar a transformar a realidade das crianças atendidas.//

TEC SONORA Osmar Terra – ministro do Desenvolvimento Social e Agrário

LOC: Até agora, 2.547 municípios aderiram ao Criança Feliz./ Os visitadores estão recebendo treinamento e em breve as famílias começarão a ser atendidas./ O programa irá acompanhar os filhos de beneficiários do Bolsa Família desde a gestação até os 3 anos de idade./ As crianças que recebem o Benefício de Prestação Continuada, o BPC, serão acompanhadas até os 6 anos./O governo federal já repassou mais de R$ 57 milhões a Estados e municípios para a implantação do programa.// Até 2018, o programa quer atender cerca de 4 milhões de crianças.//

Reportagem, Carolina Graziadei