Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2017 > Junho > Programa de Aquisição de Alimentos promove mudanças na vida de agricultores familiares

Programa de Aquisição de Alimentos promove mudanças na vida de agricultores familiares

publicado  em 29/06/2017 13h00
Agência MDS - Release Radio - 25/01/2017

 

LOC: Foi lá no interior da Bahia, na zona rural de Jacobina, que o Toni Cesar Balbino da Silva, de 40 anos, aprendeu a tirar da terra o sustento para a família./ O pai foi quem ensinou ele a plantar, lutando contra as dificuldades causadas pela falta d’água./ Mas a seca não deu trégua; a produção ia ficando cada vez menor./ A estiagem fez a família mudar para Planaltina de Goiás, na região do entorno de Brasília./ Lá se vão 20 anos desde que ele, a esposa e o filho deixaram a terra natal com muitos sonhos na bagagem./ Do trabalho na terra, eles nunca conseguiram se afastar./ Há dois anos, Toni fez uma parceria com o dono da chácara onde trabalha como caseiro e voltou a pôr em prática a vocação: ser agricultor./Foi com uma ideia dos vizinhos, produzir alimentos sem o uso de agrotóxicos, e com o apoio do Programa de Aquisição de Alimentos, do Ministério do Desenvolvimento Social, que a vida da família mudou./ Hoje, por semana, o agricultor familiar recebe cerca de dois mil reais./ É dinheiro da venda de cerca de 30 produtos diferentes./ São frutas, hortaliças e legumes que são entregues para escolas do município, para o Ministério da Defesa e unidades das Forças Armadas, tudo vendido na modalidade Compra Institucional do PAA./ O Toni não esconde a felicidade de poder, de novo, tirar da terra o sustento da família./

TEC SONORA TONI BALBINO 1

LOC: O fornecimento para órgãos do governo, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos, também estimulou o Toni e vizinhos a se organizarem em uma cooperativa, a Prorural./ Ela é uma das 13 que conquistaram um contrato de fornecimento na chamada pública do Ministério da Defesa./ Nos restaurantes da sede do órgão, em Brasília, 70 por cento dos alimentos consumidos vêm dos agricultores de Planaltina de Goiás./ O Toni conta porque é tão vantajoso vender por meio da modalidade de Compra Institucional para o ministério.

TEC SONORA TONI BALBINO 2

LOC: O dinheiro que recebe está sendo investido para melhorar a produção na propriedade, mas Toni já tem alguns planos para o futuro.

TEC SONORA TONI BALBINO 3

LOC: Para 2017, o objetivo do governo federal é multiplicar histórias como a do Toni. A previsão é atingir 260 milhões de reais em produtos comprados por órgãos da administração pública por meio da modalidade Compra Institucional do Programa de Aquisição de Alimentos. A legislação determina que pelo menos 30 por cento dos alimentos adquiridos para abastecer órgãos públicos venham da agricultura familiar.

Reportagem, André Luiz Gomes