Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2017 > Junho > Produtores e Ministério se beneficiam com compra da agricultura familiar

Produtores e Ministério se beneficiam com compra da agricultura familiar

publicado  em 30/06/2017 09h00
Agência MDS - Release Radio - 25/01/2017

 

LOC: O seu Olívio Nunes de Araújo, de 49 anos, é agricultor familiar lá em Planaltina de Goiás./ Produz pimentão, tomate e pimenta de cheiro que garantem uma renda mensal de três mil reais./ Quase 70 por cento vêm da venda para o governo, principalmente, para o Programa de Aquisição de Alimentos, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social./ Ele é um dos associados da cooperativa Prorural, vencedora de uma chamada pública para fornecer alimentos para o Ministério da Defesa e unidades das Forças Armadas no Distrito Federal./ Para o Olívio Nunes, o principal diferencial da modalidade Compra Institucional do PAA é o preço justo pago pelo órgão comprador./

TEC SONORA OLIVIO NUNES

LOC: Jairison Gonçalo Silva é o presidente da Cooperativa Prorural, que reúne mais de 100 cooperados e está no mercado há pouco mais de um ano. Ele conta que a chamada pública do Ministério da Defesa foi a primeira que a cooperativa participou e já garantiu a venda de 27 produtos cultivados pelos cooperados. O presidente da cooperativa destaca que os agricultores estão muito motivados.

TEC SONORA JAIRISON GONÇALO

LOC: Do outro lado da mesa, o Ministério da Defesa é só elogios à modalidade Compra Institucional porque promoveu uma melhoria na qualidade dos produtos ofertados nos restaurantes do órgão. Este é o quarto ano consecutivo que a instituição adquire os produtos dos agricultores familiares. O coordenador do Programa de Alimentos do Ministério da Defesa, Fernando José Pascoal, aponta que, além de ter qualidade na comida, é bom poder contribuir para o desenvolvimento social./

TEC SONORA FERNANDO JOSÉ PASCOAL

LOC: Para 2017, a previsão da modalidade Compra Institucional do PAA é atingir 260 milhões de reais em produtos comprados por órgãos da administração pública federal. A legislação determina que pelo menos 30 por cento dos alimentos adquiridos para abastecer órgãos públicos venham da agricultura familiar.

Reportagem, André Luiz Gomes