Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2017 > Junho > MDS reúne gestores estaduais e municipais do Criança Feliz para discutir implantação do Programa

MDS reúne gestores estaduais e municipais do Criança Feliz para discutir implantação do Programa

publicado  em 29/06/2017 10h00
Agência MDS - Release Radio - 25/01/2017

 

LOC: O Ministério do Desenvolvimento Social realizou nesta quinta-feira, em Brasília, uma série de encontros com gestores municipais e estaduais para alinhar as estratégias de implantação do Criança Feliz e apresentar as ações de monitoramento e avaliação do programa. O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, participou das reuniões e destacou que as ações serão determinantes para o futuro das crianças de baixa renda./
 
TEC SONORA MINISTRO OSMAR TERRA
 
LOC: Sergipe é um dos Estados mais avançados na implementação do Criança Feliz e conta com a adesão de 63 municípios./ Eles já criaram o comitê gestor do programa, capacitaram os supervisores e multiplicadores e começam a formar os visitadores na próxima semana. Para a coordenadora estadual, Rita de Cássia, o programa trará novas perspectivas para as crianças e famílias atendidas.
 
TEC SONORA COORDENADORA: Rita de Cássia
 
LOC: De acordo com o secretário nacional de Promoção de Desenvolvimento Humano, Halim Girade, o encontro com os coordenadores estaduais é fundamental para acelerar a execução do programa.
 
TEC SONORA SECRETARIO HALIM GIRADE
 
LOC: Também foi realizada uma reunião com gestores de 30 municípios que vão integrar o processo de monitoramento e avaliação do Criança Feliz./ Técnicos e cientistas vão analisar os resultados da estimulação das crianças./  Segundo o ministro Osmar Terra, a avaliação contínua é fundamental para o sucesso das ações./
 
TEC SONORA
MINISTRO OSMAR TERRA 2
 
LOC: Até o momento, 2.547 municípios em todo o país aderiram ao programa./ O Criança Feliz contará com visitadores capacitados, que irão à casa das famílias para orientar os pais sobre a melhor forma de estimular o desenvolvimento infantil nos primeiros mil dias de vida. Serão atendidas Crianças do Bolsa família, até os três anos de idade, e as que recebem o Benefício de Prestação Continuada, BPC, até os seis anos./
 
Reportagem, Roberto Rodrigues