Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2017 > Janeiro > Oficina de alinhamento Intersetorial dos Comitês Estaduais do Criança Feliz

Oficina de alinhamento Intersetorial dos Comitês Estaduais do Criança Feliz

publicado  em 26/01/2017 10h36

Loc: Encerrou nesta quarta-feira, em Brasília, a primeira oficina intersetorial que reuniu os comitês estaduais do programa Criança Feliz para alinhar a cooperação e atuação conjunta entre as diversas áreas de governo que farão parte das ações./ Durante três dias, foram discutidos os pontos centrais do programa, as bases científicas e como ele deverá ser implantado nos estados e municípios./ Nas palestras, pesquisadores de renome internacional destacaram a importância da atuação conjunta entre as diversas áreas da saúde, educação, cultura, justiça e assistência social para garantir o desenvolvimento pleno das crianças./ O trabalho agora será nos estados e municípios./ Caberá aos comitês gestores adequar os programas já realizados por cada um à proposta do Criança Feliz./ Os 26 estados e o Distrito Federal já assinaram o termo de aceite, assim como 1.170 municípios em todo país. / O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, explica os próximos passos.// 

Sonora: Osmar Terra – ministro do Desenvolvimento Social e Agrário

“O programa tem uma linha básica que nós estamos nivelando, um método pra visitação domiciliar, ele prevê a visitação domiciliar, então nós temos que construir um exército de visitadores. Só pra ter ideia, nós tínhamos em torno de  3 milhões e meio de visitas domiciliares por ano na área da assistência social no Brasil e nós vamos ter quase 4 milhões de visitas por semana, então nós vamos ter que construir uma equipe grande que vai começar lá  no município, capacitar, nivelar, garantir qualidade desse atendimento até pra poder ser avaliado o impacto depois, e eu tenho certeza que vai ter um impacto muito positivo.’

LOC:
O economista Ricardo Paes de Barros foi um dos palestrantes do evento./ Professor do Insper, ele é um dos consultores do Criança Feliz e vai trabalhar no monitoramento e avaliação continuada do programa./ Barros destacou que para garantir os melhores resultados todas as ações deverão ser acompanhadas, medidas e os erros corrigidos permanentemente./ O médico epidemiologista Cesar Victora, um dos mais importantes cientistas brasileiros, também palestrou no evento./ Ele é responsável por uma pesquisa que há mais de trinta anos acompanha, desde o nascimento, o desenvolvimento de pessoas nascidas na cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul./ Os estudos mostraram que as crianças estimuladas da maneira correta nos primeiros mil dias de vida se tornaram adultos mais saudáveis e produtivos./ O doutor Cesar Victora destacou que a proposta apresentada pelo Criança Feliz é inédita e poderá se tornar um exemplo para o mundo./ Segundo ele, com as avaliação que serão feitas nos próximos três anos, será possível apontar os pontos positivos e negativos do programa, aperfeiçoando as ações e garantindo o melhor atendimento às famílias./ 

Sonora: Cesar Victora - médico epidemiologista

 “A ideia do programa Criança feliz é transformar essa evidência que vem de estudos como de Pelotas numa intervenção nacional e vai ser o maior programa do mundo jamais realizado com estimulação intelectual de crianças pequenas, promovendo a interação entre pais e crianças de uma maneira mais produtiva, mais inteligente, mais criativa” 

Loc: Outro ponto de destaque do Criança Feliz é a intersetorialidade, que é a atuação conjunta das áreas de saúde, educação, cultura, justiça e assistência social./ Para a secretária nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, Carminha Brant, este aspecto é um dos mais importantes do programa./ 

Sonora: Carminha Brant - secretária nacional de Assistência Social

“O programa é intersetorial e ele só tem sentido se ele for desenvolvido com este foco, transdisciplinar em função da criança e da família. Todos nós vamos ganhar muito, nós eu tô dizendo a política pública porque eu acho que nós estamos avançando numa seara com  maior cobertura que é a visita às famílias, isso vai ter significado não só para as crianças, mas também para a própria melhoria do desenvolvimento da família.” 

Loc: Para uma das integrantes do Comitê Gestor do estado de Goiás, Silvana Fuini, a oficina é o primeiro passo para integrar as ações que hoje são realizadas de maneira isolada pelas diversas áreas de governo.// 

Sonora: Silvana Fuini – integrante do Comitê Gestor de Goiás,

“O grande ganho do Criança Feliz me parece que é justamente a questão da intersetorialidade, por que eu acho que a gente potencializa todas essas ações, e eu estou sentindo que a saúde e educação  elas tem agora um objetivo comum e a gente tem chance de poder conversa e de fato agir em equipe.” 

Loc: O Criança Feliz é uma iniciativa do governo federal para garantir a atenção e o cuidado integral à primeira infância./ Têm prioridade as gestantes e crianças de até três anos beneficiárias do Bolsa Família, e as de até seis anos nas famílias que recebem o Benefício de Prestação Continuada, o BPC. / Profissionais capacitados farão visitas domiciliares periódicas para mostrar aos pais a melhor maneira de estimular o desenvolvimento dos filhos./ A próxima etapa do Criança Feliz será a capacitação com os multiplicadores nos estados que irá acontecer nas cinco regiões do Brasil entre os dias 13 a 23 de fevereiro./ Os municípios que não aderiram ao programa podem enviar o termo de aceite até o dia 10 de fevereiro. // 

De Brasília, Carolina Graziadei

registrado em: