Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2017 > Dezembro > Reaberto prazo para novas adesões ao Criança Feliz a partir desta segunda-feira (18)

Reaberto prazo para novas adesões ao Criança Feliz a partir desta segunda-feira (18)

publicado  em 18/12/2017 19h19
Agência MDS - Release Radio - 21/11/2017 - Osmar Terra apresenta programa Criança Feliz a prefeitos de Santa Catarina

 

LOC: O Criança Feliz segue em expansão. A partir desta segunda-feira (18), estará aberto o novo período de adesão ao programa. Podem se inscrever os 975 municípios que cumprem os requisitos para participar. O prazo vai até o dia 30 de junho. Em todo o país, 2.624 municípios já fazem parte do Criança Feliz. Com essa nova oportunidade, o número poderá chegar a 3.567, consolidando a atenção à primeira infância no país.

O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, destacou que a ampliação do Criança Feliz garante o atendimento às crianças e famílias mais vulneráveis do Brasil e que o programa será fortalecido para chegar ao maior número de lares possível.

SONORA: MINISTRO OSMAR TERRA

LOC: A ciência já comprovou que crianças acompanhadas e estimuladas de forma correta se desenvolvem melhor e têm melhores condições para vencer a pobreza. Terra também reforçou a importância do apoio das prefeituras e do trabalho dos visitadores para que os pequenos tenham um atendimento de qualidade.
 
SONORA: MINISTRO OSMAR TERRA

LOC: Para integrar o programa, o município deve ter ao menos um Centro de Referência de Assistência Social com registro no Cadastro Nacional do Sistema Único de Assistência Social e, no mínimo, 140 pessoas do público prioritário do programa.

Após o preenchimento do termo de adesão, a participação no Criança Feliz deve ser aprovada no Conselho Municipal de Assistência Social. A prefeitura deverá elaborar ainda um diagnóstico regional e um plano de ação para o município, explicando como serão realizadas as visitas domiciliares.

Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social, o Criança Feliz atende a gestantes e crianças de 0 a 3 anos beneficiárias do Bolsa Família e de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada, o BPC. Também recebem as visitas gestantes e crianças de até seis anos afastadas do convívio familiar por medidas protetivas. Com ações nas áreas de saúde, assistência social, educação, direitos humanos e cultura, o programa orienta as famílias sobre a melhor maneira de estimular o desenvolvimento dos filhos.
 
Reportagem, Diego Queijo