Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2017 > Agosto > Agricultura familiar: Seminário no Paraná discute compras institucionais

Agricultura familiar: Seminário no Paraná discute compras institucionais

publicado  em 18/08/2017 17h38
Agência MDS - Release Radio - 18/08/2017 - Agricultura familiar: Seminário no Paraná discute compras institucionais

 

LOC: O senhor Luiz Possamai é agricultor no município de Francisco Beltrão, no Paraná. Lá, ele produz frutas, hortaliças e legumes./ Trabalha mais de oito horas por dia na lavoura, e ainda encontra tempo para participar da União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária do Estado do Paraná, a Unicafes./ Nesta quinta-feira, ele foi um dos participantes do Seminário Mercados Institucionais, promovido pela entidade para aproximar os pequenos produtores dos órgãos públicos com potencial de compra de alimentos. Para o seu Luiz, eventos como esse criam oportunidades de negócios e condições para que as famílias continuem no campo produzindo./

Luiz Possamai – agricultor familiar


LOC: O seminário reuniu cooperativas e representantes dos governos federal, estadual e municipal./ O presidente da Unicafes Paraná, Ivori Fernandes, afirmou que a modalidade Compra Institucional do Programa de Aquisição de Alimentos, o PAA, é uma das melhores formas de estimular a agricultura familiar./

SONORA: Ivori Fernandes, Presidente da União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária do Estado do Paraná.


LOC: No Paraná, o potencial de compras de alimentos dos órgãos públicos federais é de 62 milhões de reais. O secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Caio Rocha, afirma que o objetivo é fazer com que as oportunidades desse mercado beneficiem as famílias da região. /

SONORA Caio Rocha- secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional


LOC:Na Compra Institucional do Programa de Aquisição de Alimentos, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social, os agricultores familiares conseguem comercializar de forma simplificada seus produtos. Cada agricultor pode vender até o limite de R$ 20 mil, por ano, para cada órgão comprador. Já para as cooperativas ou associações, o limite é de R$ 6 milhões por ano, por órgão comprador./

Reportagem: Roberto Rodrigues