Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2016 > Setembro > Bolsa família estimula grávidas a fazerem o acompanhamento precoce da gestação

Bolsa família estimula grávidas a fazerem o acompanhamento precoce da gestação

publicado  em 27/09/2016 00h00

REP: Antônia de Maria Lima, 25 anos, é beneficiária do Bolsa Família e fez todo o acompanhamento da gestação do segundo filho no posto de saúde em Crateús, no Ceará. Grávida de oito meses ela teve consultas a cada 30 dias para ver como anda a saúde e o crescimento do bebê.

Este tipo de atendimento faz parte da condicionalidade de saúde do Programa Bolsa Família, compromisso cumprido por Antônia de Maria e pelo filho mais velho até completar  7 anos. Ela aprovou o acompanhamento que, junto com  os 181 reais que recebe do programa, contribui para os cuidados com o bebê.

TEC SONORA ANTONIA MARIA LIMA

REP: A beneficiária Antônia de Maria é uma das 371 mil gestantes do Bolsa Família que fizeram o pré-natal neste início de ano.  Em 2016, o número de grávidas que foram acompanhadas pela condicionalidade de saúde cresceu 50 % em comparação aos últimos seis meses de 2015. E em 99% dos casos as gestantes estão realizando o pré-natal. O acompanhamento é realizado pelo Ministério da Saúde em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. No total, 8 milhões e 480 mil famílias foram acompanhadas pelas equipes de saúde em seus municípios.

O coordenador-geral de Acompanhamento das Condicionalidades do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, Rodrigo Lofrano, apresenta os benefícios da condicionalidade de saúde para toda família.

TEC SONORA RODRIGO LOFRANO

REP: O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, destaca que as condicionalidades do Bolsa Família são instrumentos importantes para que o governo possa conhecer as necessidades do cidadão e melhorar a oferta de serviços.

TEC Sonora Osmar Terra

REP: Além do acesso ao serviço de saúde garantido com as consultas de pré-natal, as beneficiárias do Bolsa Família podem ter direito, por nove meses,  a um acréscimo de R$ 39 no valor do benefício recebido.

De Brasília, André Luiz Gomes.