Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2016 > Outubro > Com apoio do Bolsa Família beneficiária melhora de vida e devolve o cartão do programa

Com apoio do Bolsa Família beneficiária melhora de vida e devolve o cartão do programa

publicado  em 17/10/2016 00h00

REP: Esta semana o Bolsa Família está de aniversário./ Em mais de uma década, o programa ajudou muita gente a sair da pobreza, a progredir na vida./ A dona Antônia Alves Ramos, de 33 anos, é um exemplo./ Moradora de Campo Maior, no Piauí, ela sabe o que é passar necessidade desde criança, por isso aprendeu a dar valor a cada real que ganha com o próprio suor./ Mãe de duas crianças, recebia 102 reais do Programa Bolsa Família, que ela usava para complementar o orçamento na hora da feira. 

TEC SONORA ANTONIA ALVES RAMOS 1
16’56 – 17’17 - Eu agradeço muito este programa porque eu acho que eu soube usar da melhor maneira possível. Às vezes eu estava sem nada em casa. Se não fosse ele mesmo, acho que estava ‘brabo’, viu? 

REP: Mas, em janeiro deste ano, por conta própria, Antônia decidiu deixar o programa. Depois de se se capacitar e de montar um salão de beleza, viu o negócio progredir e optou em dar a oportunidade para outra pessoa que precisasse mais do que ela do benefício do governo federal. Agora, ela dá a receita para o sucesso do empreendimento. 

TEC SONORA ANTONIA ALVES RAMOS 2
6’46 – 7’14 – O dinheiro do salão eu guardo para investir no próprio salão e em mim mesma. Comprar produto, investir em produto na área de beleza, que eu não tenho só salão, eu também vendo produtos. Eu guardo o meu dinheirinho para fazer esses cursos de aperfeiçoamento que tem em Teresina e tem que ter dinheiro para isso. 

REP: Com o que ganha atualmente, Antônia Alves paga as prestações da casa nova comprada por meio do Programa Minha Casa, Minha Vida e está cheia de sonhos. Quer cursar uma faculdade em 2017 e expandir os negócios na área de beleza. 

Só em 2015, 56 famílias de Campo Maior procuraram a prefeitura para devolver o benefício. O coordenador do Bolsa Família na cidade, Miguel Ribeiro de Carvalho, explica como é feito o trabalho de conscientização dos beneficiários. 

TEC SONORA MIGUEL RIBEIRO CARVALHO
1’47 – 2’27 - Um trabalho de divulgação nos bairros, nas escolas, de conscientização para que aquelas pessoas que consigam adquirir uma condição de vida melhor ou consiga um trabalho formal, abra esse precedente de desligar-se do programa voluntariamente com a certeza de que se caso perca aquela condição, ele tem a certeza de voltar para o programa novamente. 

REP: O desligamento voluntário do programa, como Antônia fez, permite que a família possa retornar imediatamente ao Bolsa Família em um período de três anos caso ela precise do benefício novamente. 

De Brasília, André Luiz Gomes

registrado em: