Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Rádio > 2016 > Novembro > UFPA lança primeira chamada pública para compra de alimentos da agricultura familiar

UFPA lança primeira chamada pública para compra de alimentos da agricultura familiar

publicado  em 03/11/2016 00h00

REP: A Universidade Federal do Pará lançou a primeira chamada pública para a compra de produtos da agricultura familiar./ Serão adquiridas mais de 30 toneladas de alimentos com um investimento de aproximadamente R$ 111 mil./ O prazo final para apresentação das propostas é no dia 29 de novembro./

Produtos como farinha de mandioca, frutas, verduras e hortaliças irão compor as refeições do restaurante universitário por seis meses. Por dia, cerca de 6 mil refeições são ofertadas na unidade./

A coordenadora geral de Aquisição e Distribuição de Alimentos do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, Hétel dos Santos Hétel dos Santos, destaca os benefícios da compra da agricultura familiar.

TEC SONORA Hétel dos Santos
A economia se beneficia, o alimento não tem toda uma cadeia, ela é uma cadeia mais curta, o alimento é mais fresco, de qualidade, porque o alimento da agricultura familiar ele não é um alimento ultra processado. [...] Para as universidades, como o caso que as universidades estão comprando para abastecer os seus restaurantes universitários, isso é muito importante porque liga de fato uma ação da universidade com a questão da extensão, do envolvimento da Universidade participando da vida e das atividades econômicas, fomentando a economia no território onde ela está implementada.

REP: A instituição é a primeira Universidade Federal da região Norte a adotar a modalidade Compra Institucional do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. A diretora do restaurante universitário da Universidade Federal do Pará, Meire Barros, reforçou o desejo de contribuir para o incremento da economia local com a compra da agricultura familiar./

TEC SONORA Meire Barros
A  dificuldade demográfica é muito grande, então nossos municípios são muito pequenos, às vezes não têm a estrutura necessária. Essa criação da lei de que a gente precisa pedir 30% da agricultura familiar para os locais que produzem refeição, como os restaurantes universitários, da merenda escolar. Acho que é um caminho para que a gente possa estar ajudando a economia destas localidades.

REP: A legislação atual determina que órgãos federais comprem ao menos 30% dos alimentos da agricultura familiar. Nesta modalidade, cada agricultor familiar pode vender até 20 mil reais./

De Brasília, André Luiz Gomes