Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Setembro > Lançamento de frente parlamentar gaúcha em defesa das comunidades terapêuticas é prestigiada pelo governo federal

Notícias

Lançamento de frente parlamentar gaúcha em defesa das comunidades terapêuticas é prestigiada pelo governo federal

CUIDADOS E PREVENÇÃO ÀS DROGAS

Secretário Quirino Cordeiro participou de solenidade na Assembleia Legislativa gaúcha nesta segunda-feira (9)
publicado  em 10/09/2019 17h55
Foto: Divulgação

As comunidades terapêuticas têm um importante papel no tratamento e na reinserção social de dependentes químicos. Apenas no Rio Grande do Sul, existem 63 comunidades com 1.320 vagas a dependentes financiadas pelo Ministério da Cidadania, somando um investimento anual de aproximadamente R$ 14,7 milhões. A partir de agora, o estado ganha um reforço do Poder Legislativo: deputados estaduais do Rio Grande do Sul lançaram a Frente Parlamentar em Defesa das Comunidades Terapêuticas. O evento ocorreu na Assembleia Legislativa gaúcha, em Porto Alegre, nesta segunda-feira (9). O secretário nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas do Ministério da Cidadania, Quirino Cordeiro, participou da solenidade.

Segundo Quirino Cordeiro, o apoio do Legislativo local é uma ferramenta fundamental para que as ações do governo federal ganhem uma proporção ainda maior. “É uma iniciativa importante para o fortalecimento das comunidades terapêuticas do estado, pois são entidades que atuam no cuidado, no tratamento e na reinserção social dos dependentes químicos. A nossa expectativa é que possamos iniciar um trabalho conjunto com a Assembleia Legislativa e outras áreas do poder público e da sociedade civil, para que possamos alinhar as ações e dar mais potência às políticas públicas”, destacou.

A presidente da frente parlamentar, a deputada estadual Fran Somensi, avalia que ainda há muito a se avançar no enfrentamento às drogas e nos cuidados aos dependentes químicos. E para isso, é necessário trabalhar em parceria. “O nosso intuito em promover essa frente é justamente para unirmos forças da União, dos estados e dos municípios e trabalharmos para que consigamos ter essas políticas públicas efetivas dentro dos trabalhos das comunidades. Assim, teremos cada vez mais resultados positivos, mais pessoas que sairão dessa situação, que serão reabilitadas dentro de uma sociedade e que a sociedade também esteja preparada para receber essas pessoas”, apontou a deputada.

A presença do governo federal no lançamento da frente está no contexto de diversas parcerias firmadas nos últimos meses, pelo Ministério da Cidadania. A Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas da pasta já se reuniu com representantes de governos, de entidades e de comunidades terapêuticas em 14 estados e no Distrito Federal para alinhar ações de acolhimento, tratamento e prevenção ao uso de drogas. Foram eles: Alagoas, Amazonas, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Roraima e São Paulo.

Saiba Mais
A Nova Lei de Drogas foi sancionada em junho pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Entre as modificações, ela estabelece ações mais rígidas contra o tráfico de drogas, prevê a internação involuntária de usuários para desintoxicação e reforça o trabalho das comunidades terapêuticas. A Política Nacional Sobre Drogas é desenvolvida em conjunto pelos ministérios da Cidadania, Saúde, Justiça e Segurança Pública, e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. A pasta da Cidadania é responsável pelo tratamento de dependentes químicos com foco na estratégia da abstinência dos usuários. Ao todo, a pasta financia atualmente cerca de 11 mil vagas em comunidades terapêuticas – quantidade quatro vezes maior do que a do ano anterior.

*Por André Luiz Gomes

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania
(61) 2030-2649/1505