Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Setembro > Cidadania marca presença em eventos que conscientizam sobre a prevenção ao suicídio

Notícias

Cidadania marca presença em eventos que conscientizam sobre a prevenção ao suicídio

SETEMBRO AMARELO

Em Recife (PE), o secretário nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas falou sobre o tema a psiquiatras e representantes de comunidades terapêuticas
publicado  em 06/09/2019 17h59
Foto: Divulgação

Garantir um melhor atendimento aos dependentes químicos e reforçar a prevenção ao suicídio a profissionais da área da saúde. Com essas finalidades em mente, o secretário nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas do Ministério da Cidadania, Quirino Cordeiro, marcou presença em eventos realizados nesta sexta-feira (6), em Recife. A nova Política Nacional sobre Drogas do Governo Federal e as alterações na Lei sobre Drogas também foram abordadas pelo representante do governo federal.

Pela manhã, Quirino Cordeiro participou da XXXVI Jornada Pernambucana de Psiquiatria e ressaltou a parceria com a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e entidades do setor para a conscientização em relação ao suicídio e à automutilação. O secretário lembrou que o segundo maior fator de risco para as pessoas tirarem a própria vida está ligado à dependência química – perdendo somente para transtornos mentais. Daí a importância de se debater o tema entre os profissionais da área.

“As taxas de suicídio no Brasil vem aumentando consideravelmente nos últimos anos, fruto de equívocos que foram realizados na condução das nossas políticas públicas, tanto na área de saúde mental, como na área de política sobre drogas. Portanto, é necessário que organizemos ações para o tratamento, para o cuidado, para a assistência de pessoas com dependência química, sempre levemos em consideração a necessidade da abordagem do tema do suicídio”, explicou.

Uma capacitação para monitores e dirigentes de comunidades terapêuticas locais também contou com a presença do secretário nacional – em Pernambuco, nove unidades têm quase 200 vagas financiadas pelo governo federal, com um investimento aproximado de R$ 2,8 milhões por ano. Para a vereadora e representante das Comunidades Terapêuticas Evangélicas de Pernambuco, Michele Collins, a capacitação nas áreas jurídica, administrativa, de reinserção social e de acolhimento dos dependentes químicos é um marco para o setor no estado.

“O governo federal tem sido um parceiro importante das comunidades terapêuticas porque tem aceitado, se alinhado e elaborado políticas públicas especificas para essas organizações sociais que realizam um trabalho importante há tanto tempo”, destacou.

Quirino Cordeiro lembrou que a capacitação das comunidades terapêuticas em relação à legislação vigente qualifica o serviço e melhora o acolhimento aos dependentes químicos. “Temos visitado pessoalmente, nos estados e municípios, discutindo com representantes e lideranças para que possamos ajudar a fortalecer esse seguimento e ampliar essas vagas com qualidade de atendimento”, disse.

Nos últimos meses, a Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas já se reuniu com representantes de governos, de entidades e de comunidades terapêuticas em 13 estados e no Distrito Federal para alinhar as ações de acolhimento, tratamento e prevenção ao uso de drogas. Foram eles: Alagoas, Amazonas, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Roraima e São Paulo.

Saiba Mais
A Política Nacional Sobre Drogas é desenvolvida em conjunto pelos ministérios da Cidadania, Saúde, Justiça e Segurança Pública, e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. A pasta da Cidadania é responsável pelo tratamento de dependentes químicos com foco na estratégia da abstinência dos usuários. Ao todo, a pasta financia cerca de 11 mil vagas em comunidades terapêuticas - quantidade quatro vezes maior do que a do ano anterior.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania
(61) 2030-2649/1505