Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Outubro > Governo federal e organizações internacionais reforçam compromisso no combate à desnutrição, obesidade e sobrepeso

Notícias

Governo federal e organizações internacionais reforçam compromisso no combate à desnutrição, obesidade e sobrepeso

POLÍTICAS PÚBLICAS

Cerimônia em Brasília, realizada nesta terça-feira (15), celebrou o Dia Mundial da Alimentação
publicado  em 15/10/2019 19h20
Foto: Clarice Castro

Brasília - Representantes do governo federal e de organizações internacionais se reuniram nesta terça-feira (15), em Brasília, para celebrar o Dia Mundial da Alimentação – comemorado em todo o mundo nesta quarta-feira (16). Políticas para combater a obesidade e sobrepeso e para garantir uma melhor qualidade dos alimentos que chegam à mesa da população foram alguns dos temas discutidos no encontro. O secretário especial do Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania, Lelo Coimbra, participou do evento.

Os programas de Fomento Rural, de Aquisição de Alimentos (PAA) e de cisternas, entre outras iniciativas do Ministério da Cidadania, foram lembrados pelo secretário Lelo Coimbra ao destacar o empenho do governo em garantir uma alimentação adequada à população. Ele ressaltou que o Programa Criança Feliz, voltado para a orientação sobre como estimular o desenvolvimento infantil e que já realizou mais de 21,5 milhões de visitas domiciliares, é utilizado como ferramenta para levar uma alimentação mais saudável às famílias mais pobres.

“Todo esse conjunto de estratégias é importante para que consigamos contribuir além dos programas de transferência de renda, como a aposentadoria rural, o Benefício de Prestação Continuada (BPC), o Bolsa Família. São ações que fazem parte de uma estratégia global que nos fez continuar fora do Mapa da Fome”, disse.

O secretário Especial do Desenvolvimento Social também ressaltou que as políticas públicas estão sendo reforçadas ainda mais pelo Ministério da Cidadania, principalmente no atendimento a povos e comunidades específicas, como ribeirinhos, quilombolas e indígenas. “Os nossos instrumentos são bons, precisam ser fortalecidos e sustentáveis permanentemente e temos um compromisso humanitário, de governo, para poder trabalhar pela garantia da segurança alimentar aos nossos cidadãos”, explicou.

O representante da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) no Brasil, Rafael Zavala, ressaltou o papel fundamental do Brasil e de suas políticas públicas na luta contra a fome, que serve de modelo para todo o mundo. Ele destacou que o Brasil deve se atentar em relação ao combate à obesidade e ao sobrepeso e promover uma nova consciência alimentar.

“O grande desafio da América Latina e do Brasil é a obesidade. Devemos gerar espaços de participação cidadã para melhorar a alimentação em todas as regiões. Olhando para a riqueza de alimentos do país e focando na necessidade de ter uma alimentação mais saudável”, sugeriu.

Saiba Mais
Segundo o último relatório da FAO, enquanto a fome afetou 821 milhões de pessoas em todo o mundo em 2017, a proporção de adultos obesos passou dos 13% em 2016 – o equivalente a 672 milhões de pessoas. No Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, mais da metade da população está acima do peso.
Além da FAO, representantes de organismos como o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), o Programa Mundial de Alimentação (PMA) e o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) também participaram do evento.

Por André Luiz Gomes

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
(61) 2024-2266 / 2412