Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Março > Ministro participa de sessão para celebrar 50 anos das comunidades terapêuticas

Notícias

Ministro participa de sessão para celebrar 50 anos das comunidades terapêuticas

PREVENÇÃO ÀS DROGAS

Solenidade na Câmara desta quarta-feira (20) aconteceu um dia após o governo federal ampliar o número de vagas para o tratamento de dependentes químicos
publicado  em 20/03/2019 17h05
Foto: Clarice Castro

Brasília - O ministro da Cidadania, Osmar Terra, participou, nesta quarta-feira (20), de Sessão Solene na Câmara dos Deputados pelos 50 anos da instalação das comunidades terapêuticas no Brasil. A solenidade contou com a presença de representantes dessas instituições, além de pessoas atendidas em comunidades terapêuticas de várias localidades do país.

Em seu discurso, Osmar Terra se posicionou contra a liberação do uso de drogas. Ele destacou que o trabalho desenvolvido nas comunidades terapêuticas contribui também para a redução da violência e dos problemas de saúde relacionados ao uso de narcóticos. “Hoje, comemoramos uma história muito bonita, mas também estamos nos comprometendo em reforçar o trabalho dessas comunidades terapêuticas e de enfrentar as drogas no Brasil”, reiterou.

Para o ministro, as comunidades terapêuticas surgiram por conta de uma ineficiência dos governos anteriores no tratamento dos dependentes químicos. Agora, essas instituições são fundamentais para enfrentar o problema que assola uma grande parcela da população. Nessa terça-feira (19), o Ministério da Cidadania anunciou a assinatura de novos contratos com 216 comunidades terapêuticas, ampliando o número de vagas gratuitas para tratar dependentes químicos. O governo federal também lançou três portarias que instituem o cadastramento, a fiscalização e a certificação dessas instituições de apoio. Ao todo, o custo do Estado com o tratamento de dependentes químicos passa a ser de R$ 153,7 milhões por ano.

50 anos das comunidades terapêuticas no Brasil (20/3/2019)

Recuperação - Bruno Pereira, de 22 anos, é um dos atendidos na comunidade terapêutica Caverna do Adulão, em Planaltina (DF). Ele acredita que, depois de passar pela instituição, terá mais possibilidades na vida, realidade que seria bem diferente se tivesse continuado usando cocaína e álcool. “Eles nos dão melhores condições de adquirir recursos para sobreviver com capacitação e estudo. Além de sair curado, tenho garantia de conseguir uma condição financeira melhor aqui fora”, disse.

O deputado federal Eros Bondini presidiu a sessão solene e relatou que já foi usuário de drogas. Bondini contou que somente conseguiu se libertar do vício após passar por uma comunidade terapêutica. Ele destacou que o dever do Congresso Nacional é apoiar o Ministério da Cidadania no fortalecimento desses locais. “Devemos reforçar o atendimento, incentivando as comunidades, aumentando investimentos para que elas possam acompanhar um número cada vez maior de jovens, homens e mulheres que precisam sair das drogas.”

Segundo o secretário nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas do Ministério da Cidadania, Quirino Cordeiro, as comunidades terapêuticas são instituições fundamentais para devolver a cidadania aos usuários de drogas. “É um trabalho voltado para a recuperação do indivíduo não focando somente em seu tratamento, mas com vistas à sua reinserção familiar, social e profissional”, ressaltou.

Saiba mais
Comunidades terapêuticas são instituições privadas que prestam serviços de acolhimento – temporário e exclusivamente voluntário – às pessoas com transtornos decorrentes do uso, do abuso ou da dependência de substâncias psicoativas. As unidades contam com equipe multidisciplinar de áreas da Medicina, Psicologia e Assistência Social.

*Por André Luiz Gomes

Informações sobre os programas do Ministério da Cidadania:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania
(61) 2030-1505 / 9.9229-6773
www.mds.gov.br/area-de-imprensa