Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Maio > Prêmio da Fundação Banco do Brasil recebe 159 trabalhos dedicados à primeira infância

Notícias

Prêmio da Fundação Banco do Brasil recebe 159 trabalhos dedicados à primeira infância

TECNOLOGIA SOCIAL

Categoria da premiação reconhecerá projetos de incentivo ao desenvolvimento infantil
publicado  em 20/05/2019 16h51

Brasília – Fruto de trabalho conjunto com o Ministério da Cidadania, o Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social (FBB) reconhecerá iniciativas com foco no desenvolvimento infantil. Em sua décima edição, esta é a primeira em que a Fundação premiará tecnologias sociais voltadas exclusivamente às crianças. A categoria Primeira Infância recebeu 159 propostas para concorrer à premiação, oriundas de 24 estados e do Distrito Federal. O evento de premiação está previsto para outubro.

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, comemora o bom resultado. “Isso mostra que, realmente, já está presente na sociedade brasileira a ideia de que os primeiros anos de vida são importantes. Certamente, o resultado dessa premiação nos ajudará a aperfeiçoar nossos programas de governo”, afirma. Para Terra, ao valorizar iniciativas que promovam o desenvolvimento na primeira infância, o fortalecimento de vínculos familiares e o exercício da parentalidade, a FBB contribui para uma sociedade mais saudável.

A categoria Primeira Infância está entre as chamadas premiações especiais, junto de Mulheres na Agroecologia, Gestão Comunitária e Algodão Agroecológico – desse grupo, a Primeira Infância foi a que teve mais projetos inscritos. Para o presidente da Fundação Banco do Brasil, Asclepius Soares, o Pepe, isso demonstra um avanço nas políticas sociais com foco nas crianças. “São 159 instituições que declararam ter tecnologias sociais voltadas para algumas dimensões relativas ao desenvolvimento infantil. Estamos no caminho certo”, avalia. No total, o Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social recebeu 781 inscrições nacionais e 20 internacionais.

Para a próxima fase, o comitê de tecnologia da Fundação certificará as tecnologias sociais que passarão a fazer parte do Banco de Tecnologias Sociais (BTS).  Essas iniciativas devem seguir critérios como simplicidade, baixo custo e fácil aplicação e reprodução. Além disso, devem ter seu impacto social comprovado. São questões que ajudam na solução de problemas relacionados a temas como alimentação, educação, energia, habitação, meio ambiente, recursos hídricos, renda e saúde.

Prêmio – Os projetos selecionados concorrerão a R$ 700 mil em prêmios divididos entre as categorias especiais, já citadas, e as nacionais: Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital; Educação; Geração de Renda e Meio Ambiente. A edição deste ano também irá reconhecer três iniciativas do exterior, na categoria Internacional, destinada à América Latina e ao Caribe, onde serão identificadas tecnologias sociais que possam ser reaplicadas no Brasil e que constituam soluções para questões relativas a Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital; Educação, Geração de Renda e Meio Ambiente.

*Por Renata Garcia

Informações sobre os programas do Ministério da Cidadania:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania