Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Maio > Governo participa de evento para capacitar comunidades terapêuticas em Alagoas

Notícias

Governo participa de evento para capacitar comunidades terapêuticas em Alagoas

EM MACEIÓ

Encontro reuniu cerca de 150 profissionais das regiões Norte e Nordeste que atuam no acolhimento de dependentes químicos
publicado  em 17/05/2019 19h34
Foto: Divulgação Ministério da Cidadania

Brasília – O secretário de Cuidados e Prevenção às Drogas do Ministério da Cidadania, Quirino Cordeiro Jr., participou, nesta sexta-feira (17), de evento para capacitar profissionais que atuam em comunidades terapêuticas nas regiões Norte e Nordeste do país. O encontro reuniu cerca de 150 profissionais em Maceió (AL) e foi promovido pela Federação da Rede Cristã de Acolhimento (Recriar), em parceria com a Federação Norte Nordeste de Comunidades Terapêuticas (FENNOCT).

Com três dias de duração, sob o tema Conhecer para tratar – Formação em gestão administrativa e financeira, o encontro teve como objetivo qualificar e fortalecer o trabalho de acolhimento de pessoas com problemas associados ao uso nocivo de álcool e outras drogas. “Queremos estreitar as nossas parcerias com as comunidades terapêuticas, que hoje ganham protagonismo com as novas ações do governo federal. É importante conversar com as pessoas que trabalham na ponta."

No início deste ano, o governo federal ampliou a quantidade de vagas financiadas para tratar dependentes químicos em todo o país. Em março, 216 novos contratos com comunidades terapêuticas foram assinados, possibilitando o atendimento a 10,8 mil pessoas.

Credenciamento e fiscalização – O secretário Quirino Cordeiro Jr. também participou de uma reunião com lideranças de comunidades terapêuticas em Alagoas, quando conversou sobre as ações do governo federal para qualificar essas instituições. “É importante orientá-los sobre a necessidade de fazer o credenciamento junto ao ministério, para fortalecimento das instituições. Além disso, discutimos aspectos da nova política sobre drogas”, acrescentou.

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, assinou em março uma portaria que cria um cadastro das comunidades terapêuticas. Para isso, as instituições devem apresentar um conjunto de documentos que comprovem o funcionamento e as regras de acolhimento. O objetivo é mapeá-las e, assim, garantir um tratamento padronizado e de qualidade aos dependentes químicos.

Política nacional – Em abril, o presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou decreto que institui a nova Política Nacional sobre Drogas, durante a solenidade que celebrou os 100 dias de sua gestão. A nova política será desenvolvida em conjunto pelos ministérios da Cidadania; da Saúde; da Justiça e Segurança Pública, e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. A pasta da Cidadania ficará responsável pelo tratamento de dependentes químicos – focado na estratégia da abstinência dos usuários.

Outro avanço na área foi a aprovação, nessa quarta-feira (15), pelo Senado, do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 37/2013, que altera o Sistema Nacional de Políticas Públicas Sobre Drogas (Sisnad), responsável por coordenar medidas relacionadas à prevenção do uso de psicoativos, à atenção à saúde de usuários e à repressão ao tráfico. Entre as mudanças, está a internação involuntária de usuários de drogas, o reforço ao trabalho das comunidades terapêuticas e a ampliação da pena imposta a traficantes. O projeto segue, agora, para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

*Por Renata Garcia

Informações sobre os programas do Ministério da Cidadania:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania