Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Junho > Horta escolar ensina crianças sobre agroecologia, matemática e cidadania

Notícias

Horta escolar ensina crianças sobre agroecologia, matemática e cidadania

SEGURANÇA ALIMENTAR

Metodologia do Ministério da Cidadania e parceiros trabalha a técnica de plantio e incentiva uma alimentação mais saudável
publicado  em 05/06/2019 20h55
Foto: Ronaldo Caldas

Brasília – Cidadania, alimentação saudável e muito aprendizado. Esses são alguns dos resultados alcançados pelo projeto Horta Pedagógica, da Escola Classe Basevi, na região do Lago Oeste (DF). As aulas ensinam técnicas de agricultura para crianças a partir dos quatro anos de idade. Tudo o que é produzido na horta do colégio – como banana, mamão, morango e hortaliças – é consumido pelos próprios alunos durante as refeições oferecidas na escola, ou pode ser levado para a casa. Além do conhecimento técnico sobre tratamento do solo, plantio e colheita, as aulas de agroecologia englobam uma variedade de disciplinas, como matemática, biologia e cidadania.

A professora responsável pelo projeto na Escola Basevi, Roberta Sara de Sousa, destaca que as atividades desenvolvem uma série de habilidades que são exploradas na sala de aula. “A parte de matemática é bem interessante, porque a gente vai fazer um canteiro e eles aprendem a medi-lo. Às vezes, eles ainda não estudaram na sala de aula a questão de área, não sabem o que é o metro quadrado. Então, aprendem aqui, na horta. ”

Além das habilidades psicomotoras e disciplinares, os alunos compreendem outro valor muito importante: o respeito ao trabalhador do campo. Segundo Roberta, entender a realidade do agricultor é fundamental na formação dos jovens. “Eles vão tomando consciência da sua responsabilidade com o meio ambiente, a respeitar o agricultor. Ensinamos que plantar alimentos dá trabalho, tem gente que faz isso e temos que respeitar o trabalho do outro”, relatou.

Todos esses benefícios têm impacto positivo no rendimento escolar das crianças que participam da horta, mas, segundo a diretora Virgínia Márcia Silva Damasceno, o projeto também melhora a qualidade da alimentação dos alunos e de suas famílias. “A gente percebe que os alunos que trabalham na horta apresentam desenvolvimento em sala de aula também, além de melhorarem a alimentação na escola e em casa, porque eles levam para casa o que produzem. Então, as crianças incentivam a família também a ter uma alimentação mais saudável. ”

Multiplicação – Com o sucesso da horta na escola do Lago Oeste como exemplo, o Ministério da Cidadania, em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), está desenvolvendo a metodologia Hortas Pedagógicas.

A coordenadora-geral de Apoio à Agricultura Urbana e Periurbana do ministério da Cidadania, Kelliane Fuscaldi, explica que o objetivo é levar para outros colégios do Brasil as experiências e os benefícios da iniciativa. “Nós estamos na fase de construção do projeto hortas pedagógicas, que será disponibilizado para que qualquer escola possa participar. E é uma metodologia que vai desde a técnica de plantio até como a horta pode ser usada na sala de aula e como incentivo para melhorarem a qualidade da alimentação”, explicou.

A etapa piloto do projeto Hortas Pedagógicas será implementada nos municípios de São Luiz (MA) e José de Freitas (PI). 

Projeto Horta Pedagógica ensina crianças sobre agroecologia, matemática e cidadania

* Por Henrique Jasper

Informações sobre os programas do Ministério da Cidadania:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania
(61) 2030-1505 / 9.9229-6773
www.mds.gov.br/area-de-imprensa