Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Junho > Parceria vai impulsionar a inclusão social por meio do esporte

Notícias

Parceria vai impulsionar a inclusão social por meio do esporte

INVESTIMENTO

Convênio entre a Caixa Econômica e o governo federal vai incentivar, principalmente, os atletas paralímpicos
publicado  em 19/06/2019 18h14
Foto: Rafael Zart

São Paulo – O ministro da Cidadania, Osmar Terra, acompanhou nesta quarta-feira (19) a assinatura de um termo de compromisso entre a União e a Caixa Econômica Federal para a inclusão social de pessoas com deficiência por meio de atividades esportivas, culturais e educativas. A cerimônia contou com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, no Centro Paralímpico, em São Paulo (SP).

Terra destacou que o esporte é fator de mudança e salientou o esforço do governo federal para incentivar, principalmente, os atletas paralímpicos. “A inclusão de pessoas com deficiência é uma prioridade nossa. O esporte transforma, inclui, previne a violência e o uso de drogas, e é um investimento que resulta em vitórias e no aumento da autoestima dos brasileiros. ”

Funcionário do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Luis Cavalli acompanha atletas há quase 10 anos e avalia que o investimento gera resultados que vão além da inclusão. “Ele tira a pessoa da situação de vulnerabilidade, então, hoje enxergo o esporte paralímpico como uma ferramenta importantíssima de fazer, de criar cidadãos de bem”, frisou.

O Centro de Formação Esportiva promove a iniciação de crianças com deficiência física, visual e intelectual na faixa etária de 10 a 17 anos em oito modalidades paralímpicas. E o espaço também recebe atletas de alto rendimento como a medalhista olímpica no judô Alana Maldonado.

Suporte – A atleta reiterou a relevância das ações do Ministério da Cidadania para impulsionar o esporte paralímpico e apoiar quem mais precisa, seja diretamente, com o Programa Bolsa Atleta, ou indiretamente, por meio do pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC). “O BPC dá um suporte para a base, para quem tem baixa renda. Com ele, muitas pessoas podem acordar todos os dias com certa tranquilidade para poder fazer as atividades, treinar e se dedicar em busca de sonhos e objetivos. E a Bolsa Atleta ajuda a chegar no grande evento, nos jogos, e trazer um bom resultado para o Brasil”, complementou.

A Caixa vai investir R$ 10 milhões no Centro de Treinamento Paralímpico durante um período de quatro anos. O presidente da instituição, Pedro Duarte Guimarães, ressaltou o papel da Caixa e as parcerias com o Ministério da Cidadania. “Temos um trabalho conjunto e muitas ações futuras que queremos fazer. A Caixa é um instrumento de política pública que tem resultado financeiro positivo e quer ampliar as ações sociais e parcerias”, enfatizou.

A cerimônia em São Paulo contou ainda com a presença da primeira-dama da República, Michelle Bolsonaro, do governador de São Paulo, João Doria, da secretária estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Célia Leão, do presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Mizael Conrado, e do secretário especial do Esporte, Décio Brasil.

*Por Diego Queijo

Informações sobre os programas do Ministério da Cidadania:
Central de Relacionamento - 121

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa