Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Julho > Ministério vai investir R$ 1,9 milhão no apoio a agricultores familiares de baixa renda em Brumadinho

Notícias

Ministério vai investir R$ 1,9 milhão no apoio a agricultores familiares de baixa renda em Brumadinho

Agricultura Familiar

790 produtores rurais da região farão parte do Programa de Fomento Rural e receberão R$ 2,4 mil para investir em projetos produtivos, além de assistência técnica
publicado  em 29/07/2019 17h02
Foto: Clarice Castro

Brumadinho (MG) - O Ministério da Cidadania vai apoiar famílias pobres da zona rural de Brumadinho. No total, 790 agricultores familiares do município mineiro receberão assistência técnica e o repasse de R$ 2,4 mil para investir em projetos produtivos nas suas propriedades. 

Neste domingo (28), Dia do Produtor Rural, a pasta firmou compromisso com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), com o objetivo de inserir as famílias no Programa de Fomento Rural e levar uma série de ações para resgatar a cidadania e melhorar a qualidade de vida da população rural do município, que foi impactada pelo rompimento da barragem na região. A solenidade ocorreu na Estação Cidadania do município, inaugurada no último mês. Presente no evento, o secretário nacional de Inclusão Social e Produtiva Rural do Ministério da Cidadania, José Roberto Cavalcante, representou a Pasta.

O Ministério repassará diretamente aos agricultores familiares R$ 1,9 milhão, sem a necessidade de reembolso. Cada agricultor receberá R$ 2,4 mil dividido em duas parcelas. A ação faz parte da iniciativa Aliança por Brumadinho, coordenada pelo Ministério da Cidadania em parceria com a iniciativa privada e o terceiro setor.

Segundo Cavalcante, esta é uma das formas de garantir que os agricultores familiares da região possam se reerguer depois do rompimento da barragem. "É um público que precisa deste tipo de atendimento. Com o recurso, estas famílias podem montar um arranjo produtivo que servirá como base para que realizem uma atividade econômica viável para suas vidas", ressaltou o secretário nacional.

Durante dois anos, as famílias rurais vão receber assistência técnica gratuita e ações de formação profissional pelo Senar e pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg). O foco é apoiar na melhoria da produtividade e garantir a renda dos agricultores familiares que tem renda per capita de até R$ 178 e estão incluídos no Cadastro Único para programas sociais do governo federal.

Segundo o diretor geral do Senar, Daniel Carrara, uma das principais ações será desmistificar o preconceito em relação aos produtos da região, em relação à possibilidade de contaminação. "A assistência técnica vai fazer a certificação desses produtos, garantir que tenha sanidade, qualidade. Isso vai nos ajudar a fazer com que a economia, principalmente a rural, volte a se aquecer, o que manterá o agricultor na sua propriedade", avaliou o diretor-geral.

Agricultora familiar no município, Eliselma Amorim não foi atingida pelo rompimento da barragem, mas perdeu dois terços da produção de mandioca e tangerina por não conseguir comercializar os produtos após o incidente. Ela aprovou o apoio dado pelo Ministério da Cidadania e pelo Senar. "Traz conhecimento e ajuda em todos os sentidos. O que acho mais importante é trazer os técnicos para as propriedades para ver se aumenta a produtividade com técnicas de trabalho. Vai melhorar não só financeiramente, mas a qualidade de vida dos produtores rurais", analisou.

*Por André Luiz Gomes

Informações sobre os programas do Ministério da Cidadania:
Central de Relacionamento - 121

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa