Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Julho > Mais de 11 mil famílias se desligaram voluntariamente do Bolsa Família em 2019

Notícias

Mais de 11 mil famílias se desligaram voluntariamente do Bolsa Família em 2019

Benefício

Retorno ao programa pode ser solicitado a qualquer momento por beneficiários
publicado  em 11/07/2019 19h36
Foto: Arquivo

Busca por independência financeira e um emprego digno. Esta era a realidade de dona Maria do Socorro Félix, de 45 anos. Desempregada e responsável por criar sozinha os três filhos, ela conseguia apenas fazer alguns bicos como doméstica, babá ou lavadeira. Em 2005, com filhos de 14, 13 e 12 anos, dona Maria buscou auxílio do Programa Bolsa Família para complementar a renda da casa.

Recentemente, ela conquistou um emprego de doméstica, com carteira assinada, em Barbalha, no Ceará. Na mesma semana, ela procurou o órgão responsável em sua cidade e cancelou o Bolsa Família. A explicação é simples. Segundo a doméstica, existem famílias mais necessitadas. “Fui muito beneficiada porque lá em casa eu sempre fui mãe e pai, com três filhos. Me ajudou muito. No momento, graças a Deus, tenho emprego, então posso abrir mão e deixar para que o dinheiro ajude outras pessoas que precisam mais do que eu. Não custa nada fazer o bem”, contou.

Em 2019, mais de 11 mil famílias já solicitaram desligamento voluntário do Bolsa Família. Segundo a diretora do Departamento de Benefícios do Ministério da Cidadania, Caroline Paranayba, se a família que solicitou o desligamento voluntário precisar novamente do benefício, o processo é simples. “Se a família pediu o desligamento voluntário até 36 meses atrás, basta fazer a conta; se foi a menos de 3 anos, é só procurar o setor responsável pelo Bolsa Família na sua cidade, levar a documentação e solicitar a reversão do cancelamento.”

Famílias consideradas abaixo da linha da pobreza, com renda per capta de até R$ 178 por mês, tem retorno garantido ao programa. Para solicitar a reinclusão, o beneficiário deve procurar o setor responsável pelo Bolsa Família de seu município. É necessário levar CPF ou título de eleitor e documento de identificação do responsável familiar. Além disso, é preciso apresentar a documentação de todos os integrantes da família, para atualizar o cadastro.

Henrique Jasper

Informações sobre os programas do Ministério da Cidadania:

Central de Relacionamento - 121

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa