Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Julho > Frente Parlamentar quer evitar suicídio e automutilação

Notícias

Frente Parlamentar quer evitar suicídio e automutilação

CONSCIENTIZAÇÃO

Câmara Federal cria grupo de trabalho para desenvolver medidas para conscientizar população e diminuir índice de suicídios no Brasil
publicado  em 02/07/2019 19h52
Foto: Mauro Vieira

Brasília - O Sistema Nacional de Combate ao Suicídio, criado pelo governo federal, foi destaque nesta terça-feira durante o lançamento da Frente Parlamentar de Combate ao Suicídio e Automutilação, na Câmara Federal.

Criado por lei de autoria do deputado federal licenciado, e ministro da Cidadania, Osmar Terra, o Sistema une ações de áreas, como educação, saúde e desenvolvimento social para combater a epidemia de suicídios no País. O secretário nacional de Prevenção e Combate às Drogas, Quirino Cordeiro Jr., participou da cerimônia de criação da Frente Parlamentar, e avaliou como fundamental a união de esforços de diversas áreas para enfrentar o problema. “Várias ações são importantes para fazer frente ao grave problema do aumento das taxas de suicídio no Brasil. A forma mais efetiva que se tem para trabalhar e ter resultados impactantes para população é melhorar a assistência na área de saúde mental e da dependência química. Ações de conscientização e de informação também são importantes para que as pessoas possam ajudar quem está em situação de risco”.

O deputado federal Lucas Gonzalez, coordenador da Frente Parlamentar, ressaltou a importância da criação de políticas públicas multissetoriais para diminuir os casos de suicídio e automutilação no Brasil. “Infelizmente isso é um mal que tem crescido no nosso país de forma silenciosa, e ainda a gente não sabe exatamente como combater isso. Precisamos melhorar a nossa interlocução entre poderes Legislativo, Executivo, Judiciário, e estados e municípios para pensar em políticas de promoção da vida”.

A Lei 13.819, sancionada recentemente pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, cria a notificação compulsória, pelos estabelecimentos de saúde e educação, nos casos de violência autoprovocada. A lei, apresentada pelo então deputado federal Osmar Terra, prevê a criação de um sistema nacional de combate ao suicídio através de campanhas de prevenção, melhorias no atendimento a pacientes com transtornos mentais na rede pública de saúde, entre outras ações.

Informações sobre os programas do Ministério da Cidadania:
Central de Relacionamento - 121

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania
(61) 2030-1505